Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Justiça determina que Anitta pague multa de R$ 2,8 milhões a ex-empresária

Segundo assessoria de imprensa da cantora, julgamento foi suspenso por juíza ser suspeita de parcialidade

O Estado de S.Paulo

13 Março 2018 | 20h32

Um agravo judicial julgado nesta terça, 13, negou recurso da cantora Anitta no processo que Kamilla Fialho, sua ex-empresária, move contra ela. Fialho pede multa por rescisão contratual e danos morais, exigindo o bloqueio dos bens de Anitta e a apreensão de seu passaporte. No processo que ainda não foi concluído, a cantora foi recentemente intimada a pagar R$ 2,8 milhões como multa. A quantia seria menos da metade do total que Kamilla pede para Anitta, algo em torno de R$ 14 milhões.

+++ Anitta, ou a vitória de quem está no lugar e hora certos

Anitta rompeu contrato com a empresa K2L em 2014, de sua ex-empresária, acusando-a de desviar R$ 2,5 milhões de seu patrimônio. Kamilla  respondeu processando-a. Ao Estado, a assessoria da cantora  enviou o seguinte comunicado: " O agravo julgado hoje (terça, 13) foi feito antes da defesa da Anitta entrar com duas suspeições e uma representação no Conselho Nacional de Justiça diante da suspeita de parcialidade da juiza responsável por este processo. Com tais fatos novos, o processo e, por sua vez qualquer decisão dele, encontra-se suspenso até o julgamento destas suspeições." 

+++ 'Bastante gente lá fora está me procurando', diz Anitta sobre novas parcerias

 

Mais conteúdo sobre:
Anitta

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.