Juiz permite que Pete Doherty toque em show

O roqueiro Pete Doherty, acusado de roubo e de chantagem, teve sua condicional alterada hoje para que ele possa tocar em um show. Doherty, de 25 anos, ex-líder e vocalista da banda britânica The Libertines, foi a uma audiência preliminar na Corte de Snaresbrook Crown, em Londres. Ele foi preso no começo deste mês depois de uma briga em um hotel em Londres e passou cinco noites na prisão antes de ser solto.O juiz David Radford concordou com o pedido de que o toque de recolher de Doherty, que não pode sair de casa entre 22 horas e 7 horas, fosse mudado na quinta-feira, apenas por uma noite, para de meia-noite a 7 horas, para que ele possa se apresentar em um show na Brixton Academy, ao sul de Londres. Radford também aceitou que a multa, caso ele desrespeite a ordem, seja reduzida de 150 mil libras para 100 mil libras, mas disse que os pedidos para redução de multa não deveriam ser "regulares". O juiz marcou o dia 18 de abril como data para audiências e disse: "Deixe-me ser claro, como digo a todos os acusados: você deve agüentar essas condições. Se você não cumpri-las, é provável que você seja preso e sua fiança anulada". Perguntado se havia entendido, Doherty acenou com a cabeça. Perguntado se estava tudo claro, ele disse: "Muito, senhor". Outro músico, Alan Wass, de 23 anos, também foi à audiência, sob as mesmas acusações de Doherty. Doherty, cujo problema com drogas e brigas com o lei o levaram paras as manchetes dos jornais há meses, foi expulso do The Libertines e montou um novo grupo, o Babyshambles.Segundo alguns tablóides, ele estava namorando a supermodelo britânica Kate Moss, mas a imprensa vem tratando de maneira conflitante se os dois continuam se vendo.

Agencia Estado,

21 de fevereiro de 2005 | 17h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.