Juiz encerra primeira fase do processo de Jackson

O processo de escolha dos jurados para o julgamento do cantor pop Michael Jackson começou na segunda e deveria terminar na quarta-feira, mas o juiz Rodney Melville da Corte de Santa Maria, deu-a por encerrada nesta terça-feira, com a seleção de 250 potenciais jurados entre 4 mil candidatos.Depois disso, o "rei do pop" se retirou do tribunal acompanhado por seus advogados. Jackson foi obrigado a assistir a seleção dos jurados em silêncio.As 250 pessoas selecionadas terão agora que responder a um amplo questionário de sete páginas com perguntas sobre o caso e voltar ao tribunal na segunda-feira para serem interrogados pelo juiz e pelos advogados e promotores que atuam no caso. O jurado definitivo terá 12 membros efetivos e oito suplentes.A grande popularidade de Michael Jackson complica o processo de seleção dos jurados. Mesmo assim, entre as 314 pessoas entrevistadas no tribunal mais de 50% se declararam dispostas a deixar de lado a família e o trabalho para participar do julgamento, que segundo advertiu o juiz, pode durar cerca de seis meses, exigindo total disponibilidade por parte dos jurados. Outras 138 pessoas pediram para ser dispensadas, alegando problemas financeiros ou de saúde ou compromissos com universidades. Apenas uma mulher grávida de oito meses foi imediatamente dispensada pelo juiz. Outro fator agravante nesta fase foi o grande circo midiático armado na pequena cidade de Santa Maria.Michal Jackson, de 46 anos, é acusado de dar bebidas alcoólicas e abusar de um menino com câncer quando ele tinha 13 anos. Hoje, ele tem 15. O cantor se declara inocente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.