Jovens russas fazem música e barulho

As jovens russas Julia Volkova e Lena Katina, ambas de 18 anos, estrearam este ano em primeiro lugar na disputada parada britânica. Desbancaram lançamentos aguardados de Oasis e Justin Timberlake. Para além da música, o combustível do duo T.A.T.U. tem sido declarações polêmicas e imagens ousadas, com foco no lesbianismo. À imprensa alemã, elas voltaram hoje à carga dizendo que não são só de falatório: promovem bacanais com as fãs; fazem sexo três vezes por dia (quando acordam, depois do almoço e à noite); e também se deitam com meninos, embora não seja tão "divertido". Sobrou até para os homens russos: "são como máquinas de costura".A trajetória do duo T.A.T.U está tão ligada à imagem das meninas que foi preciso até cunhar novos termos para o "gênero" musical, como "pop lésbico" e "pop pedófilo". Tudo começou em 1999 (tinham lá seus 14 anos), por iniciativa do produtor Ivan Shapovalov. Ele fez testes com cerca de 500 garotas para lançar seu "projeto sexual de menores de idade" para homens à procura de "entretenimento com menores de idade".Julia e Lena já se conheciam do grupo musical infantil Neposedy, do qual Julia foi expulsa por "comportamento obsceno" e por "corromper outras cantoras", conforme contam em seu site (www.tatu.ru. Mal o vídeo de All the Things She Said apareceu na MTV, viraram celebridades.No clipe, elas aparecem com uniformes de colégio, trocando beijos e carícias. Chegou à Grã-Bretanha cercado de polêmica. O popular Top of the Pops, da BBC1, não quis exibir o vídeo, por ser muito "ousado" para seu público adolescente. Para a MTV britânica, o clipe não tem nada demais, mas a emissora informou ter cortado a imagem da calcinha de uma delas.Mas as meninas querem mostrar que são mais do que um projeto oportunista de um produtor obscuro. Anunciaram esta semana que vão representar a Rússia no tradicional festival Eurovision. O evento acontece desde 1955, promovendo a disputa entre artistas de diferentes países do continente. Entre seus vencedores mais famosos está o ABBA, defendendo a Suécia. Hoje, a presença das meninas foi confirmada pelo evento. Vão cantar Ne Ver, Ne Bojsia, ou Do Not Be Afraid, Do Not Despair na versão em inglês.

Agencia Estado,

26 de março de 2003 | 18h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.