DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO

Jovens austríacos tocam Berg e Mahler na Sala São Paulo

Orquestra Filarmônica Jovem de Viena encerra ano do Mozarteum

João Luiz Sampaio , O Estado de S. Paulo

26 Outubro 2015 | 04h00

A Orquestra Filarmônica Jovem de Viena faz dois concertos, hoje e amanhã, na Sala São Paulo, sob a regência do maestro Michael Lessky. Foi dele a ideia, no final dos anos 1990, de criar um grupo no qual jovens artistas austríacos pudessem desenvolver seus talentos – orientados por músicos mais experientes, de grupos como a filarmônica e a sinfônica de Viena. É uma forma, ele acredita, de celebrar a grande tradição musical austríaca – e levá-la adiante, com um repertório ambicioso.

Os dois concertos marcam o encerramento da temporada do Mozarteum Brasileiro (leia mais ao lado sobre a programação anunciada para 2016). E têm o mesmo programa.

Para abrir, a Abertura Waldmeister, de Johan Strauss II; na sequência, o Concerto para Violino de Alban Berg (com a violinista Albena Danailova); e, por fim, a Sinfonia n.º 4 de Gustav Mahler, com solos da soprano Lavinia Dames. Mais vienense impossível. “O segundo movimento da sinfonia de Mahler está repleto de ritmos inspirados na valsa e, no terceiro, ela é utilizada como uma espécie de reminiscência de uma vida melhor. E Berg também usa a valsa em todo o concerto, como símbolo da infância ou da descrição de Manon”, diz Lessky.

Para ele, a “elite” dos jovens músicos austríacos está representada na orquestra – o que não quer dizer que todos terão espaço, um dia, na mítica Orquestra Filarmônica de Viena. “Para muitos deles, é um sonho, mas eles sabem que será difícil conseguir, é um trabalho duro, sem tempo livre durante anos e anos.

Jovens são diferentes hoje, o tempo de lazer é tão importante quanto o trabalho e, em Viena, há muitas possibilidades para bons músicos”, diz o maestro. “Mas nós temos uma relação próxima com a filarmônica, eles nos ajudam bastante a preparar os músicos.”

JUNGE PHILHARMONIE WIEN. Sala São Paulo. Praça Júlio Prestes, 16, Campos Elísios, tel. 3223-3966. Hoje e amanhã, às 21h. R$ 120/ R$ 350.

Mais conteúdo sobre:
Musica Erudita

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.