Jovem russa é revelação da música erudita

A jovem soprano russa Anna Netrebko, que tem uma linda voz aliada à inteligência musical e um look que fica bem na capa de qualquer disco, já lançou dois discos pela Universal, um com árias de óperas e outros com árias, duetos e cenas de conjunto. Desde o lançamento do primeiro, Opera Arias, em setembro do ano passado, Anna, de 31 anos, deixou de ser a surpresa do canto lírico internacional e já é presença quase certa em grandes teatros, em especial os americanos.No segundo disco ela é acompanhada por Claudio Abbado e sua Orquestra Mahler. Mas, enquanto esse, que está sendo lançado esta semana nos Estados Unidos e na Europa, não chega por aqui, vale a pena olhar Opera Arias, que marcou sua estréia-solo em gravações (antes, ela apareceu em pequenos papéis em montagens de óperas russas feitas pela companhia do Kirov). Foi no Kirov, aliás, que Anna começou sua carreira. Trabalhava como faxineira no teatro quando foi descoberta pelo maestro da companhia, Valery Gergiev. Passou dois anos estudando com um professor por ele indicado e, então, ganhou sua primeira oportunidade no palco do teatro. De lá, seguiu para a Itália, onde ainda hoje estuda com a soprano Renata Scotto. Mas foi nos Estados Unidos, depois de elogiadas interpretações da Lucia de Donizetti em Los Angeles e São Francisco, que despontou para a fama, despertando comentários apaixonados da crítica sobre seu temperamento explosivo no palco e a inteligência com que dá vida nova a personagens mais do que cristalizados na memória do espectador. No repertório do álbum estão presentes os papéis títulos de Lucia, Rusalka, Manon, assim como árias de D. Anna (D. Giovanni), Marguerite (Fausto de Gounod), Musetta (La Bohème).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.