Reprodução
Reprodução

Jovem ganha, por cem euros, Picasso avaliado em um milhão de dólares

O quadro 'L'homme au Gibus' (1914) foi sorteado entre as quase 50 mil pessoas que participaram da rifa

EFE,

19 de dezembro de 2013 | 15h20

Um jovem norte-americano ganhou, com 100 euros, um Picasso avaliado em um milhão de dólares, sorteado por uma Associação Internacional da cidade de Tiro, no Líbano. O quadro, L'homme au Gibus (1914) foi sorteado entre as quase 50 mil pessoas que participaram da rifa, que arrecadou cerca de cinco milhões de euros, informou à agência Efe a responsável pela iniciativa, Péri Cochin.

Cada um dos bilhetes numerados custava cem eruos, preço pago pelo ganhador, Jeffrey Gonano, de 25 anos, que trabalha no setor de segurança contra incêndios na Pensilvânia, nos EUA. A quantia exata obtida com o sorteio é desconhecida, mas, segundo Péri Cochin, "quase foram alcançados os cinco milhões de euros que esperávamos".

Apresentadora e produtora de televisão franco-libanesa Cochin demorou dois anos para realizar a ideia de comprar um Picasso para organizar o sorteio e, assim, multiplicar seu preço em uma ação beneficente para a cidade milenar de Tiro. O evento ocorreu na sede parisiense da casa de leilões Sotheby's.

Cochin esclareceu que a obra "L'homme au Gibus" foi adquirida em uma venda em Nova York e que ainda é preciso quitar o empréstimo feito para a aquisição -- um valor entre 700 e 800 mil euros.

É uma soma importante, mas "o banco fez o seu trabalho" e permitiu "recuperar uma enorme quantidade de dinheiro para a boa causa", completou Cochin, feliz de ver seu sonho se tornar realidade. Quem sabe agora "recomecemos com outra ideia", disse ela, que é filha da diretora da associação, nascida em Tiro, local para o qual trabalha há 30 anos em busca de fundos, organizando galas beneficentes.

"Chegar até aqui foi muito difícil", comentou a produtora, que levou  dois anos para obter as autorizações necessárias dos Ministérios franceses do Interior, de Finanças, de Cultura e do Exterior pelo Picasso que poderia ter de deixar o território nacional.

Oliver Picasso, neto do artista de Málaga, "nos ajudou muito na promoção da operção, porque achou o projeto interessante e muito inovador, como seu avô gostaria que fosse. Cochin afirma que os herdeiros de Picasso deram autorização oficial. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.