Estadão
Estadão

Johnny Marr joga em casa com ‘Playland’

Segundo álbum solo do ex-guitarrista dos Smiths reforça qualidade dos seus esforços pessoais

Ron Harris, AP

08 de outubro de 2014 | 13h03

Quando Johnny Marr concluiu seu primeiro álbum solo, The Messenger, em 2013, o homem por trás das maravilhosas e sentimentais levadas dos Smiths não repousou nos seus próprios louros. Ele continuou a escrever, e o seu segundo esforço, Playland, é o prazeroso resultado dessa ética de trabalho.

Playland puxa pela guitarra, certamente, mas é rico também nas melodias pegajosas e no ritmo decididamente vigoroso. Se você está esperando pelas músicas tristes à la Smiths, você não as encontrará aqui. Marr está pronto para abraçar o ritmo maluco do universo em Back in the Box. “Just everything breaking us out/ From the inside and the outside”, canta Marr nessa música.

Ele dá uma arejada nas coisas em direção a uma amplitude maior do seu som com a sólida Candidate, sobre viver o momento. Estou tentado a rodar essa música de traz para frente para descobrir se há uma pista escondida sobre uma reunião dos Smiths. O volátil frontman da banda, Morrissey, e Marr continuam publicamente discordando da ideia, mas sempre há esperança.

Enquanto isso, o trabalho solo de Marr em Playland prova que ele é capaz de continuar levando sozinho.

Ouça o single Easy Money, o primeiro de Playland:

Tudo o que sabemos sobre:
Johnny MarrMúsicaCrítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.