Johnny Hallyday quer US$ 72 milhões da Universal

Johnny Hallyday, o mais famoso cantor de rock da França , decidiu entrar na Justiça contra a Universal, com quem trabalhava há mais de 30 anos, reivindicando indenização de US$ 72 milhões. O processo começa hoje, em Paris. Além dessa fabulosa indenização, o cantor reivindica também a anulação de seu último contrato, assinado em dezembro de 2002, e que prevê a realização de seis novos álbuns com uma garantia mínima de 1 milhão cada um. A ruptura entre o cantor e a Universal ocorreu no dia 2 de janeiro, após uma auditoria feita a pedido dos advogados de Johnny Hallyday. Só agora, mais recentemente, os conselheiros jurídicos do cantor decidiram entrar na Justiça, pois não chegaram a um acordo amigável para a rescisão do contrato. O clima é de guerra entre as duas partes e a Universal promete apresentar para sua defesa uma lista de empréstimos e adiantamentos feitos ao cantor, mais de 15 milhões nos últimos 20 anos. Em resposta, a Universal é acusada por Johnny e seus advogados de abuso de bens sociais e exercício ilegal da profissão de banqueiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.