Johnny Alf está internado em hospital de Santo André

O cantor e compositor Johnny Alf, 77, foi internado no sábado, 17, pela amanhã, para realizar uma operação no Hospital Mário Covas, localizado em Santo André, na região metropolitana de São Paulo. A causa da intervenção cirúrgica não foi divulgada, mas a equipe médica informou que o artista passa bem, recebe visitas e tem um quadro de saúde estável. A previsão de alta também não foi informada. Alf já tinha sido internado na semana passada no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese, por conta de uma hipertensão.Alf, cujo nome verdadeiro é Alfredo José da Silva, é considerado um dos precursores da bossa nova e teve várias de suas canções gravadas pelos maiores nomes da música popular brasileira. Ele nasceu no Rio de Janeiro, em 19 de maio de 1929, onde começou a estudar piano clássico aos 9 anos, e aos 14 já se interessava por compositores do cinema de Hollywood, George Gershwin e Cole Porter. Na adolescência montou um grupo que contou com a adesão de Dick Farney em 1949. Pouco depois, a amizade com Tom Jobim e Nora Ney o levou a tocar em várias boates e casas noturnas do Rio, quando conheceu a cantora Mary Gonçalves, Rainha do Rádio que gravou quatro músicas dele, entre elas, Escuta e Podem Falar. Tornou-se amigo também de João Gilberto, Sylvia Telles, Roberto Menescal e Alaíde Costa, entre outros nomes, e vinculando sua carreira definitivamente à bossa nova. Mudou-se para São Paulo em 1954.Um de seus primeiros grandes sucessos foi a composição Eu e a Brisa, interpretada pela cantora Márcia, que disputou o lendário festival de música da TV Record em 1967, foi desclassificada, mas virou sucesso nacional. Compôs ainda Rapaz de Bem e E aí, entre muitas outras canções. Gravou pouco nos anos 70, afastou-se dos discos nos 80 e lançou seu último álbum, Mais Um Som, em 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.