Michelle V. Agins/The New York Times
Michelle V. Agins/The New York Times

John Pizzarelli cria atmosfera romântica de Frank Sinatra nos EUA

Show teve músicas do célebre cantor e clássicos da bossa nova

Steve Holden - THE NEW YORK TIMES , O Estado de S. Paulo

27 de abril de 2015 | 18h37

NOVA YORK  - O equivalente musical do Viagra: esta foi a descrição feita por John Pizzarelli de Amoroso, álbum que o violonista e cantor João Gilberto lançou em meados dos anos 70 com músicas de bossa nova e canções românticas que ele homenageou na semana passada, no Café Carlyle. Tendo ao lado Daniel Jobim, neto de Antonio Carlos Jobim, Pizzarelli recriou a atmosfera daquele álbum, sem as cordas, com arranjos de Claus Ogerman. À minha volta, casais de mãos dadas, olhares apaixonados. Alguns céticos relegam Amoroso à categoria de música de boate, mas, mesmo nesta categoria, ele tem uma dimensão singularmente cósmica.

Embora o belo concerto tenha tido alguns momentos fortes, na maior parte achei Pizzarelli muito introspectivo quando ele e Daniel Jobim, usando um chapéu Panamá, murmuravam os clássicos da bossa nova assinados por seu avô, como Insensatez, Corcovado e a inevitável Garota de Ipanema

O concerto é um lembrete do quanto mais sentimento um cantor consegue transmitir quando canta mais suavemente do que quando grita, a menos que esteja manifestando sua raiva. Uma parte do concerto foi dedicada a baladas do álbum de 1967, Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim, em que Sinatra adota um tom de voz mais terno, radicalmente diferente do modo como cantava durante seus anos exuberantes e mais suingados. Para os muitos adeptos de Sinatra, esta foi sua última e indiscutível obra-prima.


Pizzarelli e Jobim falaram sobre a importância desse álbum que assegurou a reputação do compositor no Brasil e internacionalmente. Que foi criada com um telefonema de surpresa de Frank Sinatra, que conversou com Tom Jobim no Brasil no bar que ele frequentava. Alguns duetos maravilhosos incluíram Inútil Paisagem e Águas de Março, cuja letra foi composta em português e inglês. A animada música original de Pizzarelli, Soares Samba, em que ele canta em Scat junto com sua guitarra, proporcionou uma mudança emocionante do ritmo num momento perfeito. John Pizzarelli está no Café Carlyle até 2 de maio, 35 East 76th Street, Manhattan. / TRADUÇÃO TEREZINHA MARTINO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.