Yuri Gripas/ Reuters
Yuri Gripas/ Reuters

John Legend retira frases sobre estupro de nova versão de 'Baby It's Cold Outside'

A 'reestreia' da faixa contou com o apoio de Kelly Clarkson nos vocais; gravação já está disponível no novo álbum natalino do cantor

K. Sophie Will/ Reuters, Agências

30 de outubro de 2019 | 14h12

LONDRES - O cantor e compositor norte-americano John Legend reformulou Baby It’s Cold Outside para a era #MeToo depois que o clássico de 75 anos foi boicotado no ano passado - críticos disseram que a canção estimula estupros em encontros românticos.

A nova versão da canção cativante sobre um homem que convence uma mulher a ficar com ele inclui na letra as frases “é seu corpo e sua escolha”, disse Legend, que gravou o dueto com Kelly Clarkson, do American Idol, para o disco de Natal mais recente da cantora.

Uma rádio de Ohio tirou a original —interpretada por grandes nomes como Dean Martin e Dolly Parton— de sua lista de canções de fim de ano em 2018 devido à sua letra polêmica em meio ao aumento da conscientização sobre o abuso e a coerção sexuais.

Trechos da versão de 1944, como aquelas em que a mulher pergunta “Então, o que tem nessa bebida?” e o homem diz “Querida, não se contenha”, fizeram com que ela passasse a ser considerada uma ode aos estupros em encontros.

Na nova gravação, Kelly canta “O que meus amigos vão pensar...”, e Legend responde “Acho que eles deveriam se alegrar/... se eu tomar mais uma bebida?/ é seu corpo e sua escolha”, contou ele à revista Vanity Fair.

A versão mais recente de Legend e Kelly, coapresentadores do popular programa de televisão The Voice, consta da versão deluxe de A Legendary Christmas, disco já lançado por Legend que estará à venda no final do ano.

Legend é conhecido por suas campanhas de justiça social, assim como sua esposa e modelo Chrissy Teigen, e ambos foram alvo de críticas do presidente Donald Trump por defenderem uma reforma do sistema de justiça dos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
John LegendKelly Clarksonmúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.