João Bosco faz show em São Paulo

João Bosco abre terça-feira - repete o show quarta - o projeto Toques de Mestre, do Sesc Vila Mariana. É um ciclo de espetáculos que tem como assunto o violão. Na semana que vem - sempre nas segundas e terças-feiras - apresenta-se o Toquinho, e na seguinte, Moraes Moreira.O Sesc pretende montar outros ciclos, tendo como tema outros instrumentos. Para esse primeiro, convidou Elifas Andreato para criar o cenário e o jornalista e bandolinista Luís Nassif para falar sobre o violão, no programa dos shows.João Bosco é mineiro de Ponte Nova, quase fronteira de Minas com a Bahia. Surgiu para o grande público em 1972, quando lançou o abolerado Agnus Sei, com letra de Aldir Blanc, no segundo número da série Discos de Bolso (foram só dois números, mesmo), editada pelo Pasquim. Era um compacto - aqueles disquinhos de 33 rotações por minuto com uma música de cada lado. A do outro lado era - em primeira gravação - Águas de Março, de e com Tom Jobim.Desde sempre, o violão foi marca diferenciadora de João Bosco. Brilhante compositor, criou uma maneira toda especial de tocar, vigorosa, irresistivelmente sincopada, com pronúncia nítida de cada nota. A música de João Bosco não existiria sem o violão de João Bosco. Também terça e quarta, mas no Teatro Crowne Plaza, apresenta-se a cantora Ana Luíza, acompanhada por Luiz Felipe Gama (piano), Natan Marques (guitarra), Ricardo Zohyo (contrabaixo), Sérgio Reze (bateria) e Paulinho Baptista (trompete e flugelhorn). Ana Luíza é uma cantora extraordinária, certamente dona da técnica mais apurada entre as novas vozes paulistanas. Mas, assim como João Bosco tem domínio técnico de seu instrumento e põe este domínio a serviço da beleza, Ana põe suas qualidades às ordens da emoção. É uma combinação não muito fácil. Geralmente, cantoras muito técnicas soam frias. Ana Luíza traz a emoção à flor da pele. Respira música, sua música: uma mulher que parece existir pela e para a música. Tem um disco lançado, que leva seu nome. Foi gravado ao vivo no Supremo Musical. Está preparando o segundo, e mostrará músicas do novo repertório nos shows de terça e quarta-feira, além de outras que já cantava, como o sinuoso Frevo Torto, de Luiz Felipe Gama, e o samba Festa Imodesta, de Caetano Veloso.Canta, ainda, Primeiro Dia, de sua irmã, a também cantora Juliana Amaral - é uma família musical - e Cajaíba, de outro talento emergente, Haroldo Oliveira, além de clássicos de Tom e Vinícius (Modinha), Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro (Ninho de Vespa) e uma canção nova de Natan Marques, Tô Fora.Ana Luiza. Terça e quarta, às 21 horas. R$ 10,00. Teatro Crowne Plaza. Rua Frei Caneca, 1.360, tel. 289-0985.Toques de Mestre - Com João Bosco. Terça e quarta, às 21 horas. De R$ 10,00 a R$ 20,00. Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, tel. 5080-3000.

Agencia Estado,

15 de janeiro de 2001 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.