PHIL MCCARTEN/REUTERS
PHIL MCCARTEN/REUTERS

Jessie J e Charlie Puth estão confirmados no Rock in Rio

Músicos foram incluídos no line up do evento programado para setembro e outubro de 2019

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2018 | 00h03

A organização do Rock in Rio anunciou nesta quinta-feira, 20, mais uma dupla de artistas para o evento do próximo ano: os cantores Jessie J e Charlie Puth serão mais dois headliners do Palco Sunset. Eles integram o time já formado por P!nk, Black Eyed Peas e Os Paralamas do Sucesso no Palco Mundo para as duas semanas de shows que acontecerão entre setembro e outubro de 2019, na Cidade do Rock. Com um som que combina soul, R&B, pop e hip hop, a britânica Jessie J está de volta ao festival no dia 29 de setembro, enquanto Puth fará sua estreia no Brasil no palco do Rock in Rio, no dia 5 de outubro.

Jessie e Puth vivem momentos ao mesmo tempo diferentes, mas semelhantes na música hoje. Enquanto ela festeja o imenso sucesso alcançado na China, ele desfruta uma fase singular depois de ter descoberto sua melhor forma de criar. “Foi um momento incrível em minha carreira, nunca esperei que pudesse fazer história na China”, disse a britânica de 30 anos que, no início do ano, venceu a competição entre cantores do programa Singer 2018. A final, em maio, quando mostrou sua interpretação de I Will Always Love You, de Whitney Houston, além de uma performance de seu próprio hit Bang Bang, foi assistida por 1 bilhão de pessoas.

Jessie conquistou 50% dos votos e se tornou a primeira estrangeira a vencer em uma competição televisiva de música na China. “São fãs apaixonados e vibrei muito, pois sei que foi um momento que não deverá acontecer tão facilmente”, disse ela, encantada com a ascensão de ritmos como C-Pop and K-Pop. “Tornaram-se universais, todo mundo celebra esse ritmo, da Alemanha ao Brasil.”

Sem vir ao País desde 2014, Jessie retorna depois de ter enfrentado verdadeiras provações – como a notícia de que não poderia ter filhos. Ela reagiu desabafando nas redes sociais, onde encontrou enorme acolhida (só no Instagram, soma mais de 7,6 milhões de fãs) e no qual respondeu dizendo que essa seria uma batalha a ser vencida. “Foi um momento muito ruim, difícil, mas que me fez amadurecer rapidamente”, explica ela, que se aventurou por uma jornada espiritual em seu mais recente disco, R.O.S.E., título que traz as iniciais de Realizations (realizações), Obsessions (obsessões), Sex (sexo) e Empowerment (fortalecimento). Quatro singles foram lançados para promover o álbum, que saiu em maio: Real Deal, Think About That, Not My Ex e Queen. “Esse trabalho aumentou minha experiência musical, servindo como uma terapia, um caminho para me entender.”

Jessie também trilha um caminho paralelo à música como autora de livros – sua autobiografia intitulada Nice to Meet You (Prazer em Conhecer) tornou-se um sucesso no Reino Unido, onde já vendeu 40 mil cópias e alcançou a segunda posição no ranking literário do jornal Sunday Times. 

Já Charlie Puth constrói uma carreira em plena ascensão. Aos 26 anos e com apenas três de estrada, ele soma cinco singles multiplatinados, três indicações ao Grammy, dois Billboard Music Awards, um Critic’s Choice Award e uma indicação ao Globo de Ouro. Seu mais recente álbum ,Voicenotes, recebeu a certificação de ouro somente quatro dias após o lançamento e registrou mais de 3,4 bilhões de transmissões em todo o mundo. Escrito e produzido pelo próprio Charlie, Voicenotes apresenta canções como How Long, Done For Me, The Way I Am e, principalmente, Attention, sobre a qual o cantor e compositor revelou uma imensa satisfação pois seus ouvintes podiam, finalmente, ouvir algo com sua real assinatura. “Até então, eu participei de trabalhos produzidos por outros, mas, dessa vez, saiu do meu jeito, com a voz que julguei a mais certa.”

Puth conta que faz um detalhado planejamento durante seu processo criativo. “Penso muito na plateia e em como meus fãs vão reagir”, contou ele, que busca inspiração nas pessoas com quem convive. “Adoro criar mentalmente situações e quais reações elas vão provocar em mim e também em quem me cerca. Com isso, as melodias sempre mudam. É um exercício tão prazeroso que posso escrever em qualquer lugar, seja um trem ou um avião porque as viagens incentivam minha imaginação.”

Charlie tornou-se um fenômeno da cena musical em 2015, quando escreveu e gravou o sucesso See You Again, que liderou a Billboard Hot 100 por 12 semanas e se tornou a música mais vendida daquele ano em todo o mundo, com mais de 20,9 milhões de unidades vendidas. A música recebeu três indicações ao Grammy (incluindo Canção do Ano), bem como uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Canção Original. 

Tudo o que sabemos sobre:
música

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.