Reuters
Reuters

Jennifer López impede ex-marido de expor vida sexual do casal

Ojani Noa pretendia divulgar um vídeo com imagens de relações sexuais durante a lua-de-mel, em 1997

AP e EFE,

10 de novembro de 2009 | 15h42

Jennifer López obteve uma ordem judicial que proíbe seu primeiro marido de tornar pública a vida sexual do casal pelo menos por um dia. O juiz James C. Chalfant, do Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, emitiu uma ordem temporária de proteção judicial bloqueando a distribuição de um vídeo com momentos da vida e das relações sexuais do casal, durante a lua-de-mel em 1997, com o título How I Married Jennifer López: The JLo and Ojani Noa Story ("Como me Casei com Jennifer López: a História de JLo e Ojani Noa".

 

A ordem terá efeito até a audiência marcada para esta terça, 10, informou a imprensa local.

Há dois anos, Noa foi condenado a indenizar Jennifer em US$ 548 mil pelos danos ocasionados por sua tentativa de publicar um livro com os segredos da vida em comum de ambos.

 

Jennifer argumentou que Noa tinha assinado um acordo que o impedia de publicar detalhes sobre sua relação.

 

O processo também inclui o cineasta Ed Meyer, que poderia ter chegado a um acordo com Noa para exibir o filme.

 

Meyer mandou uma carta aos advogados de López na qual assegurava que tinha assumido os "direitos exclusivos" sobre as mais de 11 horas de material fornecido por Noa.

 

Casada desde 2004 com o cantor Marc Anthony, com quem tem dois filhos, Jennifer pede uma indenização de US$ 10 milhões e uma ordem judicial que impeça a distribuição de qualquer imagem do vídeo que mostre ambos em situações íntimas.

 

O processo contra Noa, com quem a artista foi casada por menos de 11 meses, foi apresentado na sexta-feira na Corte Superior de Los Angeles.

Tudo o que sabemos sobre:
Jennifer López

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.