Jennifer López é a ´hispânica mais influente´ dos EUA

Ela atua, canta, desenha roupas e tem seu próprio perfume, e agora pode acrescentar algo mais à sua lista: Jennifer López foi considerada a artista hispânica mais influente dos Estados Unidos. A lista dos "100 Hispânicos mais influentes" está na edição de fevereiro da revista People em sua versão em espanhol, que homenageia a comunidade latina dos Estados Unidos. "Ser um exemplo para os outros é uma grande parte do meu trabalho", disse Jennifer López, conhecida como J-Lo, à revista. "E me excita pensar que eu poderia ser capaz de mudar opiniões, ou de fazer as pessoas rirem ou chorarem. É uma faceta bonita do trabalho que eu faço". J-Lo, de 37 anos, nascida e criada no Bronx, em Nova York, deu a entender que pretende ser mãe. "Venho de uma família forte, e é claro que eu quero ter uma. Mas também tenho minha própria família: minha família imediata, meu marido (o cantor Marc Anthony) e os filhos dele. Eu sou parte disso tudo. Nesse sentido, tenho muita sorte." Anthony, que não entrou na lista, e J-Lo, apontada pela revista Forbes como a latina mais rica de Hollywood, estão casados desde 2004. A lista dos "cem hispânicos mais influentes" do entretenimento inclui também os cantores Carlos Santana, Julio Iglesias, Ricky Martin, Gloria e Emilio Estefan e Shakira, e os atores Antonio Banderas, Eva Longoria e Salma Hayek. Alejandro González Iñárritu, diretor do filme Babel, um dos fortes candidatos ao Oscar deste ano, lidera a lista na parte dedicada à cultura e às artes, enquanto o secretário de Justiça dos EUA, Alberto Gonzales, é o hispânico mais influente na política e nos assuntos públicos, um ranking que teve espaço também para os presidentes esquerdistas de Cuba, Fidel Castro, e Venezuela, Hugo Chávez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.