Jay Leno diz que desconfiou do acusador de Jackson

O comediante e apresentador de talk show Jay Leno testemunhou hoje no julgamento de Michael Jackson que o acusador do astro pop era "muito expansivo" e parecia suspeito em seus telefonemas, mas que nunca lhe pediu dinheiro.A defesa de Jackson chamou Leno, que freqüentemente zomba de Jackson em seu programa, The Tonight Show, para reforçar seu argumento de que a família do menino armou um plano para conseguir dinheiro de celebridades."Nunca me pediram dinheiro e eu nunca lhes dei nada", disse Leno, que afirmou fazer de 15 a 20 ligações semanais a crianças doentes e que começou a receber mensagens do acusador de Jackson, que sofria de câncer, em 2000.Leno disse que o menino o chamava de herói e que ele achava estranho que um menino tão novo fosse fã de um comediante de cerca de 50 anos. "Eu não sou o Batman. Parecia muito incomum", ele disse.A defesa disse que Leno ficou tão preocupado que ligou para a polícia de Santa Bárbara falando da família. Mas Leno disse que foi a polícia que entrou em contato com ele, mas não deixou claro o motivo. O humorista disse que provavelmente falou à polícia que parecia que a família queria dinheiro. "Pareceu suspeito um jovem ficar tão efusivo", disse Leno. "Simplesmente não combinava comigo". O humorista disse que ouvia uma voz no fundo das conversas, mas não sabia se era a da mãe do menino, uma enfermeira ou qualquer outra pessoa. Os advogados da defesa sugeriram que Leno teria ouvido a mãe dizendo ao filho o que falar. Leno disse que os telefonemas pararam quando ele pediu à comediante Louise Palanker, uma amiga que também conhecia o garoto, a interceder. Antes de deixar o banco das testemunhas, Leno anunciou a atração a principal de seu programa de hoje, dizendo "temos Renée Zellweger". Ontem à noite, ele dedicou o monólogo de seu programa ao julgamento de Jackson.Sobre as piadas que sempre faz sobre Jackson, Leno disse: "Fui chamado pela defesa. Aparentemente, eles nunca viram o programa".A defesa alega que Leno é uma das várias celebridades, incluindo Jackson, de quem a família do acusador tentou tirar dinheiro. O comediante Chris Tucker está entre as últimas testemunhas que a defesa irá chamar.O artista responde a dez acusações, incluindo a de abusar sexualmente do menino e de manter a família dele à força em sua casa. Se condenado, Jackson pode pegar até 20 anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.