Jair do Cavaquinho e Seu Argemiro levam ao palco 160 anos de samba

Juntos, os dois somam 160 anos desamba. Argemiro Patrocínio, ou Argemiro da Cuíca, tem 78 anos,55 anos de carreira e jamais tinha gravado um disco. Jair deAraújo Costa, o Jair do Cavaquinho, tem 82 anos e também nãotinha disco-solo, embora contabilize parcerias festejadas comNelson Cavaquinho. Nesta quinta-feira à noite, Jair do Cavaquinho e Seu Argemiromostrarão parte do repertório dos seus discos de estréia,recentemente lançados pelo selo Phonomotor, de Marisa Monte.Produzidos e (ela não gosta da expressão, mas...) apadrinhadospela cantora, os dois veteranos chegaram na terça-feira a SãoPaulo para gravar um programa de TV e ensaiar para a estréia dequinta, às 21h, no Sesc Vila Mariana. O espetáculo segueaté domingo, quando muda de horário: 18h. Como na turnê que fez em 1999 para o lançamento do discoTudo Azul, da Velha Guarda da Portela, Marisa Montecomporta-se apenas como uma convidada de luxo. Ela canta duasmúsicas com cada um dos mestres do samba e reaparece depois nobis. Há também outros convidados: Pedro Amorim, o grupo Sementee a cantora Tereza Cristina, que funciona no espetáculo como umaespécie de mestra-de-cerimônias. Argemiro canta 14 canções, entre elas o clássico AChuva Cai, composto em parceria com Casquinha ("A chuva cailá fora, você vai se molhar/Já lhe pedi não vá embora/Espere otempo melhorar..."). Seu Argemiro é um showman nato, contapiadas e faz o público rir muito com suas histórias. "É coisaque vem na hora, planejado não fica bom", disse ele àreportagem. Seu Argemiro, ex-técnico de refrigeração que ingressouna Portela ainda garoto, pelas mãos de Paulo da Portela, não vêo menor problema em ter demorado tanto para gravar. "Deus achouque eu tinha condições agora e veio em boa ocasião", afirmou.Ele completa 79 anos no dia 28, provavelmente no palco. Argemiro da Cuíca tem cerca de 200 composições inéditas.Música e letra. Ele anotou as letras em cadernos de brochura.Como ele lembra das melodias? "Quem não se lembra de umfilho?", diz o compositor. "As melodias estão na memória - eusou que nem o Charlie Chan, aquele dos filmes de caratê, que temtanto filho que não dá nomes, dá números." Jair do Cavaquinho canta 15 músicas durante seu set.Contam que, nos anos 50, Jacob do Bandolim ficou impressionadocom o desempenho de Jair. E também músicos como Jamelão, ElizethCardoso e Nelson Cavaquinho. O velho Jair também participou dosconjuntos A Voz do Morro, Rosa de Ouro e Cinco Crioulos. Como músico, tocou em discos de Paulinho da Viola, CyroMonteiro, Clementina de Jesus, Araci Côrtes, Nora Ney e outros.Ex-caldeireiro no Arsenal da Marinha, Jair foi também serventeda Prefeitura do Rio. Ali, trabalhou por 40 anos com oengenheiro de obras Nelson Monte - que vinha a ser o avô deMarisa Monte. A conexão deixou Marisa encantada e emocionada. "Elesfizeram duas semanas de shows no Rio, de quarta a domingo, noTeatro Clara Nunes, e seguraram firme", festeja Marisa Monte."Eu perguntei ao seu Argemiro se estava cansado e ele me disse:´Cansa é ficar parado´", conta Marisa. Ela adora o desempenho dos veteranos - embora sejasuspeita para opinar. "Seu Jair samba com muito estilo, usa atéaquele calçado de sapateador", ela diz. "E o seu Argemiro émuito engraçado, faz a platéia rir muito", conta. "Os dois têmassuntos inacreditáveis." A banda que acompanha Argemiro e Jair tem Pedro Miranda(voz e pandeiro), Ricardo Cottrin (surdo) Bernardo Dantas(violão), Marcos Esguleba (percussão) e João Calado(cavaquinho).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.