Jagger não acredita em tentativa de assassinato em 1969

Vocalista dos Rolling Stones afirma que informações sobre suposto plano do grupo Hells Angels são 'falsas'

Efe,

17 de março de 2008 | 16h15

O vocalista do grupo inglês Rolling Stones, Mick Jagger, disse não acreditar que membros do clube de motoqueiros Hells Angels quisessem matá-lo em 1969, como foi publicado recentemente pelo jornal inglês The Sunday Telegraph.  Em entrevista publicada nesta segunda-feira, 17, no jornal italiano Corriere della Sera, Jagger foi taxativo ao afirmar que tais informações eram "completamente falsas". Segundo o The Sunday Telegraph, integrantes do Hells Angels planejavam matar Jagger, pois o vocalista criticou o grupo depois do assassinato de um jovem negro durante um show na cidade americana de Altamont, em 1969, cuja segurança estava a cargo dos Hells Angels. O cantor inglês comentou que, caso houvesse uma ameaça real, a polícia federal americana (FBI, na sigla em inglês) teria alertado os membros do grupo sobre o perigo.

Tudo o que sabemos sobre:
Hells AngelsMick JaggerRolling Stones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.