Jackson quer exclusão de acusação de abuso

Os advogados de Michael Jackson enviaram um pedido de exclusão da acusação de abuso sexual de menor contra o cantor usando como argumento "a atitude vingativa da acusação e a conduta indigna das autoridades". Eles também pediram o adiamento da data imposta pelo juiz Rodney Melville para iniciar o julgamento, marcado para 31 de janeiro.As petições, que foram apresentadas em 10 de dezembro e disponibilizadas ontem, serão discutidas em uma audiência em 20 de dezembro.A defesa também pediu que Melville exclua as provas encontradas nas últimas buscas realizadas no caso. Essa moção e as outras têm origem nas buscas inesperadas realizadas no rancho Neverland (Terra do Nunca) de Jackson em 3 e 4 de dezembro, quando as autoridades também levaram amostras de DNA do cantor. Os advogados das duas partes não comentaram sobre o assunto devido à ordem de silêncio do tribunal. O cantor, de 46 anos, se declarou inocente das acusações de abuso sexual de menores, de conspiração e de dar bebidas alcoólicas a sua suposta vítima.As autoridades realizaram duas buscas na mansão de Jackson em novembro de 2003, antes de ele ser preso, e outra mais recente, em que passaram oito horas no rancho e voltaram no dia seguinte para conseguir a amostra, que Jackson cedeu voluntariamente. Clique aqui para ler outras matérias sobre Michael Jackson no Estadao.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.