Jackson encomendou vodu contra Spielberg, diz revista

O inferno astral de Michael Jackson parece não ter fim. Depois de ser bombardeado por declarar em um documentário - apresentado no domingo na Sony brasileira - que gostava de dividir a cama com crianças, o cantor agora está sendo acusado de fazer vodu.A revista Vanity Fair, que chega às bancas americanas na próxima semana, traz uma reportagem que afirma que o pop star é adepto do vodu e que teria tentado, por meio da técnica, matar o diretor Steven Spielberg e um de seus sócios no estúdio DreamWorks, David Geffen. Segundo a Vanity Fair, o ritual de vodu contra Spielberg e Geffen teria custado US$ 150 mil e utilizado 42 vacas e algumas ovelhas, cujo sangue teria servido para "banhar" Michael.A ira do cantor teria sido despertada em razão do "engavetamento" de um filme sobre Peter Pan, herói de Jackson, que seria estrelado por ele mesmo. O vodu teria sido feito na Suíça, há três anos, por um "chefe" africano chamado Baba. O sujeito teria prometido que Geffen morreria em "no máximo uma semana". O produtor, cujos inimigos o chamam de líder da máfia gay, é acusado de tentar destruir a carreira de Michael Jackson.Múmia - A mesma publicação diz ainda que Michael usa, na verdade, uma prótese no nariz, já que as sucessivas plásticas teriam feito parte de sua cartilagem desaparecer. Uma testemunha não-identificada que teria visto o pop star sem a prótese diz que ele parece "uma múmia com dois buracos no lugar do nariz".A revista também afirma que o cantor usou de muita intimidação para evitar processos de pedofilia e abuso sexual infantil. A promotoria pública de Los Angeles estaria envolvida no arquivamento de processos contra Jacko.Outra revelação é que cantor pegou um empréstimo de US$ 200 milhões com o Bank of America e ofereceu metade de seu catálogo Sony/ATV (dos Beatles) como garantia. O empréstimo vence em três anos e se o cantor não pagá-lo, a Sony passa a ter o direito de comprar a metade dele no lucrativo negócio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.