Jackson e Simon revisitam Hall da Fama

Michael Jackson e Paul Simon entraram ontem pela segunda vez no Rock and Roll Hall of Fame. Em uma cerimônia realizada no hotel Waldorf-Astoria, em Manhattan, eles foram homenageados ao lado dos grupos Aerosmith, Queen e Steely Dan. O grupo vocal The Flamingos, o cantor de soul music Solomon Burke e a lenda Ritchie Valens, do hit La Bamba, também tiveram seus trabalhos celebrados na cerimônia.Jackson, que já fazia parte do Hall da Fama como membro do grupo Jackson 5, com seus irmãos, recebeu desta vez um tributo por sua carreira-solo, que inclui o álbum Thriller, um dos discos de maior sucesso de todos os tempos, com vendas de 47 milhões de unidades em todo o mundo. O cantor, que usava um terno branco com botões dourados, compareceu à cerimônia com uma bengala, porque quebrou seu pé recentemente ao cair de uma escada. Ele agredeceu a homenagem das mãos do grupo teen ´N Sync, mas não cantou.Simon também está duplamente no Hall da Fama. Ele tinha sido indicado previamente por seu trabalho ao lado de Art Garfunkel. Sua carreira-solo inclui hits como Still Crazy After All These Years e Graceland, as duas canções que apresentou durante a cerimônia. O cantor demorou nada menos do que 10 minutos para ler uma lista de "inspirações" em seu trabalho, de seu pai, que era líder de uma banda de jazz, a "duas garotas de Covington, Kentucky". Sobre seu parceiro de tanto tempo, Garfunkel, ele disse que sente "arrependimento" pelo fim de sua amizade e que espera poder fazer as pazes com o companheiro "antes de morrer".O grupo Aerosmith foi chamado de "a maior banda de rock da história americana" por Kid Rock, que apresentou a homenagem para o grupo veterano. Steven Tyler, o líder do grupo, falou sobre a trajetória da banda, que inclui vários fracassos por muito tempo e uma ressurreição fantástica. Seu novo disco, Just Push Play, o 16º de sua carreira, estreou na vice-liderança da parada de álbuns da "Billboard" da semana passada.Outra homenagem da noite foi para o grupo Queen, cujo vocalista, Freddie Mercury, que morreu em 1991. A banda apresentou o clássico We Will Rock You como um trio e depois chamou Dave Grohl, vocalista da banda Foo Fighters, para cantar uma versão pesada de Tie Your Mother Down, um dos hits do Queen. A homenagem ao grupo foi recebida pela mãe de Mercury, Jer Bulsara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.