JOTABÊ MEDEIROS/ESTADÃO
JOTABÊ MEDEIROS/ESTADÃO

Jack White mostra por que é um dos grandes artistas de sua geração

Músico tocou canções da carreira solo e do duo White Stripes

Jotabê Medeiros, O Estado de S. Paulo

28 Março 2015 | 22h52

Um show ultra-pesado do néo-topetudo Jack White, que está parecendo uma versão anabolizada de Johnny Cash, fechou a noite no palco principal. Com covers de Elvis, Gene Vincent e uma reverência ao bluegrass, ele fez pontes entre gêneros fundadores e mostrou porque é um dos grandes artistas de sua geração.

White tocou canções de sua carreira solo, como Blunderbuss, outras do duo White Stripes (que formou com Meg White), como Dead Leaves and the Dirty Ground e o hit Seven Nation Army, além de outras da banda Raconteurs. Todas suas facetas estavam presentes, mas o show talvez tenha sido sisudo demais, com muito pouco espaço para o lirismo. Jack impôs um cenário e iluminação espartanos (a luz azulada e o fog o escondiam como a um clandestino em seu próprio show) e maltratou os ouvidos da banda e do público, esfolando a guitarra com dureza.

Mais conteúdo sobre:
Lollapalooza Música

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.