Ja Rule mostra seu novo álbum em show único

O rapper norte-americano Ja Rule já vendeu 15 milhões de cópias, emplacou cinco músicas no topo do Top Ten da Billboard, guarda na estante três estatuetas do Grammy e consta nos créditos de nove filmes como ator - entre eles Todo Mundo em Pânico 3 (2001), Velozes e Furiosos (2003) e Dança Comigo? (2004). É essa a figura que sobe ao palco do Tom Brasil Nações Unidas, hoje, em show com ingressos vendidos a preços entre R$ 120 e R$ 300. No show, ele mostrará o repertório de seu novo álbum, R.U.L.E.. Ja Rule é o dono de hits radiofônicos como What´s Love, Wonderful e Hola Hola - que teve, inclusive, clipe gravado no Brasil. Em um show anterior em São Paulo, provocou confusão ao atirar copos de água em direção ao público. Alguns fãs não gostaram do gesto e subiram no palco para tentar agredir o artista. Em entrevista por e-mail, fez suspense e não confirmou se "refrescaria" a platéia novamente. "Você nunca sabe o que pode acontecer em meu show, é o elemento surpresa. Espere e verá." Assim como outros rappers, Ja Rule divide-se entre a carreira musical e a cinematográfica - a exemplo de Eminem, Andre 3000 (Outkast), Mos Def, Ice T, Ice Cube, entre outros. "Isso é bom porque meu sucesso musical abre portas na minha carreira no cinema. Vale a pena para um filme ter alguém famoso no elenco", acredita. "Isso garante a presença de seus fãs nas salas de cinema." Talvez por isso, tenha criado sua própria companhia de filmes, a Focus Vision. Seu próximo papel será como o filho de uma prostituta na versão para as telas de Whoreson, romance do escritor Donald Goines. Ele chama atenção para um grupo de brasileiros residentes em Nova York, Sacramento MCs. "Eles rimam em português, inglês e espanhol, vocês (brasileiros) ainda vão ouvir falar deles. Eles estão rodando o mundo representando o Brasil", garante. E brinca com uma gíria brasileira: "Sacramento MC´s e Ja Rule Brasil Tour 2005. É nóis(sic)". Ja Rule - Tom Brasil Nações Unidas. R. Bragança Paulista, 1281, 2163-8000. Hoje, às 21h. De R$ 120 a R$ 180

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.