Italianos entram na briga por Carlos Gardel

Uruguaios dizem que foi em Tacuarembó. Os franceses garantem que foi em Toulouse. E agora há quem especule que Carlos Gardel, o mito do tango, nasceu foi na Itália. Segundo tese levantada na imprensa uruguaia por Fernando Manzoni, o cantor veio da região de Friulli Venezi Giulia, no nordesta da Itália, onde restariam hoje 57 famílias de sobrenome Gardel.A provocação de Manzoni chega num momento em que uruguaios e a suposta família francesa de Gardel disputam sua nacionalidade. Para uruguaios, Gardel nasceu no centro do país, filho de um poderoso militar, Carlos Escayola, e sua cunhada adolescente, María Leila, mais tarde tornada sua esposa. Fruto de um romance então proibido, o bebê foi entregue a uma certa Berta Gardes, francesa, para que o fizesse passar por seu filho. Mas para os franceses, Gardel já nasceu um Gardes, e na França. Seu verdadeiro nome seria Charles, e não Carlos.A querela envolve testes de DNA e as partes estão até pedindo apoio de Néstor Kirchner, presidente da Argentina, onde Gardel fez carreira e história. Aparentemente, a única certeza sobre o cantor é que ele morreu em 1935, num acidente de avião na Colômbia. E, claro, como dizem seus fãs, continua cantando cada vez melhor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.