Irmãos Espíndola levam projeto cultural ao Mato Grosso

Desta segunda-feira até o dia 8 de julho os irmãos matogrossenses Tetê, Alzira e Jerry Espíndola vão percorrer de chalana (embarcação típica da região pantaneira) os Rios Cuiabá e Paraguai oferecendo shows musicais, oficinas de arte e palestras sobre ecologia à população ribeirinha do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. Tudo de graça. A chalana vai servir de transporte, hospedaria e até palco, onde os Espíndola vão cantar clássicos populares da região, como polcas e guarânias. Para algumas comunidades o único meio de comunicação com outras é o rio. Em outras, o grupo deve chegar por pequenas estradas abertas na floresta.Além dos shows, Tetê, Alzira e Jerry vão ministrar oficinas de música, sempre tomando como referência a natureza, como o canto dos pássaros. Segundo Tetê, o mais importante do programa é seu caráter interativo. "Em cada lugar que a gente vai tem um pessoal que desenvolve trabalhos artísticos. Já conheci a comunidade de São Gonçalo, que é próxima de Cuiabá, onde há grupos de cururu, siriri e muitas outras manifestações culturais. A idéia é registrar tudo isso em vídeo", conta. Para realizar o documentário eles ainda dependem de atrair patrocinadores. A empresa de cosméticos Natura está bancando 60% dos custos, ou seja, R$ 300 mil do orçamento de R$ 495 mil.Intitulada Água dos Matos, a expedição guarda semelhanças com outra, de mesmo nome, realizada há cerca de 180 anos pelos mesmos rios da Bacia do Prata pelo aventureiro russo conhecido como Barão de Langsdorf e pelo desenhista francês Hercules Florence. "Ele foi o primeiro a escrever o canto do uirapuru", lembra Tetê, que como muitos passou a conhecer certos pássaros da região por meio dos desenhos de Florence.Jerry e Arnaldo Black, também compositor, cuidam da produção há meses. Jerry visitou previamente os locais por onde vão passar e a equipe toda estudou o percurso, por meio de mapas disponíveis na internet, para localizar previamente os pontos com portos dos caudalosos rios onde fosse possível atracar. Aline Figueiredo, animadora cultural e historiadora da região, ajudou na pesquisa. Além deles, a expedição conta ainda com a compositora e cantora Lucina, que vai ministrar palestras voltadas à preservação do meio ambiente, e o artista plástico Márcio Aurélio dos Santos, que só trabalha com material reciclado. "Em toda a minha carreira sempre fiz isso, cantando ou conversando com as pessoas sobre a preservação da natureza", diz Tetê. "Poder levar esse projeto é a realização de um sonho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.