Irmão do acusador de Jackson admite ter mentido

O irmão mais novo do menino que acusa o cantor Michael Jackson de abuso sexual admitiu hoje, quando foi interrogado pela defesa do cantor, que o astro não havia lhe mostrado as revistas pornográficas que a acusação usou como provas. A testemunha também disse que mentiu sob juramento em outro processo civil.O adolescente, de 14 anos, que visitou o rancho de Jackson Neverland, pela última vez em março de 2003, ficou confuso após o advogado de defesa do cantor, Thomas Mesereau, mostrar-lhe uma cópia da revista Barely Legal, de agosto de 2003. O garoto disse ontem que a revista era uma das que Jackson tinha mostrado a ele e a seu irmão. "Eu nunca disse que era exatamente esta. Esta não é exatamente a que ele nos mostrou", disse o garoto. Ele disse ter visto a revista com o promotor Tom Sneddon antes de ele apresentá-la como prova.O garoto também disse a Mesereau que mentiu sob juramento em outro caso, quando falou que sua mãe e seu pai nunca brigavam e que seu pai nunca tinha batido nele. "Quando perguntaram se seu pai havia batido em você, você disse ´nunca´", disse Mesereau. "Você estava dizendo a verdade?" "Não", disse o garoto, que foi a única das testemunhas que disse ter visto o irmão ser molestado pelo cantor. O advogado de Jackson estava se referindo a um processo que a família dos meninos abriu contra a loja de departamentos JC Penney. A mãe dos meninos disse ter sido abusada sexualmente e que sua família foi agredida pelos seguranças da loja. A defesa afirma que este processo mostra que a família tira vantagens de situações como esta para conseguir dinheiro."Alguém pediu a você que mentisse no caso J.C. Penney?", perguntou Mesereau. "Eu não me lembro", disse o garoto. Quando Mesereau pediu a ele para contar aos jurados porque ele mentiu, o garoto disse: "Eu não me lembro. Isso foi há cinco anos. Eu não me lembro de nada".Jackson, de 46 anos, é acusado de abusar do irmão mais velho do menino em 2003, que tinha 13 anos na época e se recuperava de um câncer, além de dar-lhe bebidas alcoólicas e conspirar para manter sua família presa no rancho.O garoto de 14 anos tornou-se uma das principais testemunhas da acusação ao dizer, ontem, que presenciou dois momentos em que o cantor abusou de seu irmão. Mesereau perguntou ao menino hoje sobre o sistema de alarmes da casa do astro, que alerta ao cantor quando alguém está no hall de fora de seu quarto. "Então nas duas vezes que você diz ter visto Michael Jackson tocando seu irmão na cama, o alarme foi acionado?", perguntou Mesereau. "Sim", disse o garoto que não fez nenhuma referência a alarmes no depoimento de ontem, em que assumiu ter visto Jackson tocando seu irmão enquanto se masturbava.

Agencia Estado,

08 de março de 2005 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.