iPod chega às pistas em forma de duelo, no clube Glória

Além de ser acessório indispensável de descolados e ter seu impacto cultural inegável até pelos mais céticos, o iPod virou objeto de disputa na pista. Foi o que mostrou na quarta-feira, 14, o Clube Glória com um ringue preparado em frente ao DJ para personalidades mostrarem a melhor seleção de seus players. Com um medidor de decibéis e intermediados pelo rapper Xis, o público elegeu no grito o time da publicitária e promotora da casa, Lalai. Disputaram o ex-Sepultura, Iggor Cavalera, o estilista da grife Neon, Dudu Bertholini, as meninas da marca Amapo, o filho da roqueira Rita Lee, Beto Lee, o grupo de VJs da MTV e Supergás , além da marca Subject2Change. Todos prepararam o arsenal e mandaram, um por vez, três músicas em cada round. A artilharia para vencer a luta: grupos de amigos escandalosos para a torcida, muitos hits espalhados pelos GBs do aparelho, espuma, confete e um visual gritante. E, claro, mexer o corpo. Vale até um semi-striptease para arrancar uns gritinhos. Dicas que o time de Lalai seguiu à risca. "Preparamos um arsenal que pudesse responder ao estilo de cada time, encomendamos uns hits e preparamos algumas surpresas, como um funk japonês. A torcida também contou muito", revela. Essa também foi a fórmula de Iggor Cavalera e Laima Leyton para o segundo lugar. "Trouxemos uma seleção bastante variada e pensamos em tudo como uma resposta ao que o outro time vai tocar" afirma Laima. Já o ex-sepultura, não parecia se importar tanto com a competição. "Não sei direito como rola, só vi a festa pelo YouTube, mas achei a idéia bacana." O conceito da festa veio da cidade luz. Segundo Karina Motta da agência Surface2Air, uma das idealizadoras do projeto, a noite acontece uma vez a cada seis meses em Paris. "Já tem algum tempo que estávamos procurando um parceiro e, se der certo, essa noite vai se repetir". Para ela, a batalha é uma chance de mostrar ao público o bom gosto de ilustrados. "Em Paris, o evento acabou sendo uma chance de expandir a cultura musical e saber o que as pessoas estão ouvindo", diz Karina, que também participou da batalha ao lado de Iggor Cavalera. Ringue Em um cenário de programa de auditório, a turma de Lalai encabeçou a noite, que começou com atraso. Um electro-house, bem ao gosto dos fashionistas, já animou e elevou os decibéis. O segundo time, Subject2Change, mandou The Presets e tornou a disputa mais acirrada. Lalai saiu-se bem. "Ganhamos por um grito." Já o segundo "round" foi recheado de som de "pista" com as meninas da Amapo. Ao tocarem New Kids on the Block e Daniela Mercury, massacraram o rock pesado de Beto Lee. No final da disputa, o rapper Xis sintetizou o princípio da festa em forma de consolo para Beto. "Música boa nem sempre anima, meu caro." A seleção - de A a Z- teve por base o ecletismo mas, com o clima de auditório, não era preciso muito para manter a euforia. Na festa, o público ainda ouviu Britney Spears, Justin Timberlake, Claudinho & Bochecha, Scissor Sisters, Nine Inch Nails, Rage Against the Machine, The Gossip e Tati Quebra Barraco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.