Instrumentistas disputam 4.º Prêmio Visa de MPB

A quarta edição do Prêmio Visa de MPB começa nessa quarta-feira, às 20 horas, na Sala Rubens Sverner, do Teatro Cultura Artística. Apresentam-se 4 dos 24 selecionados para a primeira fase do concurso, eliminatória. Por ordem, apresentam-se o grupo Marimbanda, o violeiro Roberto Corrêa, o baterista Sérgio Reze e o Trio Quintessência.Os 24 concorrentes foram escolhidos entre os 365 que se inscreveram, músicos de todo o País. Concorrem a um total de R$ 105 mil em prêmios: R$ 40 mil para o primeiro colocado, R$ 25 mil para o segundo, R$ 20 mil para o terceiro e R$ 10 mil para o quarto, valor que também merecerá o quinto classificado. O grande vencedor terá direito, ainda, de fazer um disco pela Gravadora Eldorado.Em sua edição de 2001, o Prêmio Visa volta a contemplar os instrumentistas, como na edição de estréia, em 1998. Naquele ano, foram vencedores, empatados em primeiro lugar, o pianista André Mehmari e o contrabaixista Célio Barros. Entre os nomes revelados pelo concurso está o do bandolinista brasiliense Hamilton de Holanda, jovem chorão em quem se aposta como continuador da tradição e revitalizador do choro.Voando alto - Em 1999, o Prêmio Visa foi dedicado aos intérpretes vocais e vencido por Mônica Salmaso. Como no ano anterior, na qualidade de vencedora, Mônica teve direito a fazer um disco, pela Gravadora Eldorado. Fez Voadeira, unanimemente considerado pela crítica como o grande disco vocal do ano.A edição seguinte, de 2000, premiou compositores. Venceu-a o paulistano Dante Ozzetti, que adiante faria expressiva participação no festival de música promovido pela TV Globo (e Mônica Salmaso destacou-se, também, no festival, como intérprete, além de ter tido noite só para ela no Heineken Concerts do mesmo ano). Ozzetti está terminando o disco cujo direito de gravar conquistou, como parte da premiação pela vitória.O Prêmio Visa é uma produção da Rádio Eldorado, com patrocínio dos cartões Visa. É consagrado, hoje, como o mais importante festival da música popular. E é diferente dos outros concursos voltados para a música popular, pois não premia uma canção, uma interpretação vocal ou instrumental, mas o conjunto de composições do candidato, o conjunto de suas interpretações.Não é um festival da canção, no formato tradicional, mas um concurso que premia obras. O candidato - neste ano, o instrumentista - que chegar à grande final, terá apresentado para o público e o júri, de acordo com norma do regulamento, pelo menos sete números diferentes.Tal critério permite avaliação mais justa, naturalmente.Os concorrentes sabem disso e os músicos, consensualmente, exaltam a seriedade do Prêmio Visa e a qualidade de seus critérios de avaliação.4.º Prêmio Visa de MPB - Edição Instrumental. Primeira eliminatória. Com Marimbanda, Roberto Corrêa, Sérgio Reze e Trio Quintessência. Amanhã (21), às 20 horas. Entrada franca. Os convites estão disponíveis no local com uma semana de antecedência. Teatro Cultura Artística. Rua Nestor Pestana, 196, telefone 258-3616

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.