Reprodução
Reprodução

Ingressos para show de Paul McCartney em São Paulo vão custar de R$ 140 a R$ 700

Vendas começam no dia 21 pela internet, telefone ou na bilheteria do Pacaembu

Estadão.com.br

06 de outubro de 2010 | 11h20

Os ingressos para o show de Paul McCartney em São Paulo, que acontece no dia 21 de novembro, no Morumbi, começam a ser vendidos a partir do próximo dia 21, com preços que variam de R$ 140 a R$ 700. A compra poderá ser feita na bilheteria do Estádio Pacaembu, no site http://www.ingresso.com/ e pelo telefone (11) 4003-3222. A pré-venda para clientes com cartões Bradesco acontece entre os dias 15 e 20 de outubro pela internet, e a partir do dia 18 no Pacaembu (R. Prof. Passalaqua, s/n), exceto em dias de jogo.

 

Após meses de especulação, a Planmusic, empresa responsável pelo evento, confirmou, na última sexta-feira, a apresentação do ex-Beatle no Brasil. O show faz parte da turnê 'Up And Coming Tour'. O repertório inclui músicas de todas as fases da carreira de McCartney, desde os Beatles,  The Wings até a carreira solo.

 

No Morumbi, são esperadas 60 mil pessoas, sendo que a pista premium (em frente ao palco) tem capacidade para 7 mil pessoas. Ainda existe a possibilidade de uma segunda apresentação na capital paulista, apesar de os organizadores do evento não confirmarem.

 

O primeiro show no Brasil será dia 7 de novembro, em Porto Alegre, no estádio do Beira Rio. De lá, McCartney segue para dois shows em Buenos Aires, nos dias 10 e 11. Os ingressos para a apresentação de Porto Alegre custarão entre R$ 140 a R$ 520. A pré-venda começa na próxima quinta-feira, às 8h, e será exclusiva a sócios do Sport Club Internacional e assinantes de veículos do Grupo RBS. Para não-sócios os ingressos serão vendidos a partir do próximo dia 11, às 8h. O limite será de seis ingressos por CPF e o estádio comporta 50 mil pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
Paul McCartneyshow

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.