Ingressos falsos tumultuam 'Elas cantam Roberto'

Microfone desligado constrange Daniela Mercury, mas cantoras fazem tributo bonito

Jotabê Medeiros, de O Estado de S. Paulo,

26 de maio de 2009 | 23h50

Um derrame de ingressos falsos causou confusão no show de gala Elas Cantam Roberto, no Teatro Municipal de São Paulo, na noite de ontem. Alguns portadores de ingressos adulterados, segundo informou a segurança, estavam conseguindo entrar e sentar nos lugares do teatro, cuja lotação (1.580 lugares) se esgotou em apenas uma hora e 42 minutos quando as vendas começaram. Pessoas com ingressos falsos sentavam-se nos lugares reservados e eram retiradas do teatro pela segurança antes do início do show.

Antes do começo do espetáculo, Léa Penteado, assessora da empresa do cantor Roberto Carlos, informou que toda a renda, cerca de R$ 327 mil, seria destinada a uma instituição beneficente voltada para a prevenção do câncer de mama.

A descontração marcou o show, que celebra os 50 anos de carreira do mais popular cantor brasileiro. A apresentadora Hebe Camargo abriu a noite, às 21h33, interpretando Você Não Sabe (de Roberto e Erasmo Carlos). Toda de branco, com mangas largas como as de um arcebispo católico, num cenário fundeado por uma cortina feita de pedaços de vidro espelhado, Hebe conquistou o público com sua interpretação. Ao sair, ouviu gritos de "Linda" e "Gracinha".

A seguir, Zizi Possi e sua filha, Luiza, interpretaram Canzone per Te, de Sergio Endrigo e Sergio Bartotti, com a qual Roberto Carlos ganhou o festival da canção italiana de San Remo, nos anos 70. Depois, Zizi Possi, sozinha, cantou Sua Estupidez.

A cantora Alcione foi uma surpresa, cantando Sua Estupidez com uma levada de blues, muito interessante. Fafá de Belém cantou Desabafo, e emocionou com seus excessos vocais e a legitimidade de sua interpretação popular. A cantora lírica Celine Imbert trouxe um tom de ária à noite com sua versão de A Distancia.

Estrelas do passado de Roberto Carlos, Wanderléa e Rosemary foram muito bem recebidas pela plateia. Wanderléa, de saia curtíssima e botas, cantou Você vai ser o meu Escândalo. Cenas de filmes antigos dos tempos da Jovem Guarda, um Roberto Carlos introspectivo, vinham pelo telão. Rosemary cantou Nossa Canção, de Luiz Ayrão.

O maior contratempo viria na entrada de Daniela Mercury. A cantora baiana se esqueceu de ligar o microfone. Dançou e cantou sem que a voz saísse, até que se deu conta do problema. O show parou, ela sorriu e pediu um técnico, que simplesmente ligou o aparelho. Daniela voltou ao fundo do palco e fez uma nova entrada, dessa vez com caloroso resultado da plateia.

Cantaram ainda Paula Toller, Marilia Pera, Fernanda Abreu, Sandy, Marina Lima, Claudia Leitte, Nana Caymmi. Ivete Sangalo fecharia a noite, com duas interpretações, e o 'Rei' só entraria no final, cantando Emoções e depois cantando com todas as suas convidadas, 20 cantoras de todas as escolas.

Tudo o que sabemos sobre:
Roberto CarlostributoTeatro Municipal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.