Ingleses dão show para proteger árvores brasileiras

Para a fabricação de violões, violinos, pianos, flautas, xilofones, clarinetes e uma série de instrumentos musicais, a indústria recorre à madeira de mais de 200 espécies nobres de árvores. O problema é que cerca de 70 delas já estão na lista das espécies ameaçadas de extinção. Para reforçar a conscientização ecológica e proteger as espécies ameaçadas, será realizado neste fim de semana um concerto em Norfolk, na Inglaterra. O evento é parte do projeto Sons das Florestas, uma parceria entre a ONG brasileira Amainan e a britânica Flora and Fauna International. O show será aberto pelo grupo brasileiro de jazz Nóis, de Mônica Vasconcelos, e contará também com o saxofonista Courtney Pine.Segundo Camila Iturra, coordenadora do projeto Sons da Floresta, a idéia é conscientizar o mercado musical da importância do desenvolvimento sustentável das florestas. "A árvore nacional brasileira, o pau-brasil, é procuradíssima para vários usos comerciais. No caso da música, os especialistas consideram que não há madeira melhor no mundo para fazer o arco do violino do que o pau-brasil. É uma árvore muito importante para o Brasil e para o mundo", exemplifica Camila, em entrevista à BBC.O Brasil não é o único alvo da indústria de instrumentos. O Sons da Floresta também aponta, por exemplo, a exploração em Moçambique e Tanzânia de uma espécie ameaçada de extinção. Sua madeira é muito procurada para fazer clarinete, oboé e gaita de fole. Dando continuidade à campanha, São Paulo sedia em outubro um evento sobre o tema, reunindo representantes da indústria musical. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.