Indústria fonográfica investe contra pirataria

As associações da indústria fonográfica da Alemanha, Canadá, Dinamarca e Itália apresentaram denúncias judiciais contra 247 pessoas por copiarem ilegalmente músicas pela internet, disse hoje o órgão que representa as lojas de discos.A Federação Internacional da Indústria Fonográfica (Fiif), situada em Londres, disse que seriam apresentados mais processos em outros países, como parte de sua campanha contra a pirataria. ?Este é um novo esforço coordenado para levar esta campanha a uma série de países onde o roubo de gravações é um problema?, disse Allen Dixon, diretor executivo da Fiif.O grupo afirma que a pirataria musical é a principal causa da queda global nas vendas de álbuns nos últimos cinco anos. Segundo a federação, em 2002 a diminuição esteve em torno de 7% e as cifras antecipadas para 2003 indicam uma queda em proporção semelhante. Nos Estados Unidos, a indústria fonográfica processou 1.977 pessoas desde o lançamento da campanha contra a pirataria musical, no final do ano passado, e fez acordos extrajudiciais em cerca de 400 casos. As medidas tomadas no Canadá e na Europa foram apresentadas por associações nacionais ligadas à Fiif, disse a federação. Foram enviadas cartas a mais de 120 pessoas na Dinamarca para pedir-lhes que parem com as atividades ilegais e paguem uma indenização às lojas de discos ou, então, que se preparem para enfrentar processos judiciais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.