Indiciamento de Jackson inclui tentativa de seqüestro

Além de abuso sexual, tentativa de seqüestro, cárcere privado e extorsão. As novas acusações contra o cantor Michael Jackson, que constam de seu indiciamento, foram reveladas hoje em audiência na Corte de Santa Maria. A todas elas o cantor se declarou inocente. Também foi informado que os supostos crimes aconteceram entre 1.º de fevereiro e 31 de março do ano passado.Ao todo, são dez acusações: quatro por praticar atos lascivos com um menor, mais quatro por embebedá-lo, uma por tentativa de praticar atos lascivos e, finalmente, uma acusação de conspiração, que reúne as suspeitas de tentativa de seqüestro, cárcere privado e extorsão.A audiência de hoje, com a revelação de novas suspeitas, ainda não detalhadas, marca uma nova e ainda mais preocupante fase para Michael Jackson. Sinal da gravidade da situação, o cantor chegou 40 minutos antes do horário previsto da audiência. Em janeiro, na mesma Corte, quando também se declarou inocente, o cantor levou uma bronca do juiz por um atraso de 21 minutos.Uma multidão de fãs e jornalistas acompanhou a chegada de Jackson. A segurança foi reforçada para o cantor, que apareceu de terno escuro, gravata vermelha, uma tarja também vermelha no braço, óculos e protegido do sol por um guarda-chuva. Ele acenou aos fãs, agradeceu o apoio e disse que a comunidade da pequena Santa Maria é "maravilhosa".Hoje foi o primeiro compromisso oficial do novo time de defesa de Jackson. Após ser formalmente por um Grande Júri, que avaliou haver indícios suficientes para seu julgamento, o cantor trocou Mark Geragos e Benjamin Brafman por Thomas Mesereau Jr., um veterano de direito criminal.

Agencia Estado,

30 de abril de 2004 | 13h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.