IEB expõe acervo de Camargo Guarnieri

O Instituto de Estudos Brasileirosda Universidade de São Paulo abriga a partir desta semana até odia 31 de março a exposição Arquivo Camargo Guarnieri: Espelhoda Criação, reunião de partituras, manuscritos, cartas e objetospessoais do compositor paulista. Com curadoria de Flávia Toni eLúcia Elena Thomé, a exposição é a primeira homenagem ao músicono ano em que se lembram os dez anos de sua morte.A vida e a obra de Camargo Guarnieri têm sido temas, nosúltimos três anos, de livros e de novas gravações. A Edusplançou Expressões de uma Vida, biografia assinada por MarionVerhaalen; Funarte e Imprensa Oficial editaram O Tempo e aMúsica, seleção de artigos sobre o compositor organizada porFlávio Silva. A Osesp lançou, pelo selo BIS, registro de duasdas sinfonias de Guarnieri. E a pianista Laís de Souza Brasilrelançou seu registro histórico, feito na década de 60, dosPonteios.É de se esperar que, este ano, novas homenagensapareçam. Camargo Guarnieri é uma figura-chave para secompreender a história da música brasileira no século 20, sejapor sua obra ou pela influência que exerceu em uma série decompositores e instrumentistas. E a intenção da exposiçãoEspelho da Criação parece ser mostrar um pouco dessa importânciaa partir do material pertencente ao arquivo pessoal docompositor, doado por sua família ao IEB no fim da década de90.A mostra está dividida em seis partes, fruto do trabalhode alunos de iniciação científica que compõem a Equipe CamargoGuarnieri do IEB, responsável pela organização e restauração doacervo do compositor. A primeira, por exemplo, tem como intençãomostrar o processo de criação de Guarnieri por meio da exibiçãodos esboços e diferentes versões de uma mesma obra, a Sonatan.º 3.Há, também, uma seção dedicada às primeiras obras deGuarnieri, aquelas compostas até 1928, que, por ordem do própriocompositor, não podem ser editadas ou gravadas. Outra obraenfocada é a ópera Um Homem Só, com libreto de GianfrancescoGuarnieri. A idéia, neste caso, é mostrar as relações que podemser feitas entre diversos tipos de documentos: gravação, esboçosda partitura e do libreto, correspondência, materiais retiradosde periódicos. Entrevistas e depoimentos dados pelo compositor ajornais e revistas, aliás, compõem uma outra parte daexposição.Além de revelar um pouco da vida de Camargo Guarnieri, aexposição também tem o objetivo de mostrar ao público o trabalhoque vem sendo desenvolvido no IEB com o acervo do compositor. Háexplicações a respeito dos métodos utilizados na catalogação dosmateriais, desde aquele grupo de primeiras obras até o Banco dePartituras, ainda em construção. O restauro das obras empapel-vegetal exigiu, por exemplo, a construção de uma câmaraúmida.A Equipe Camargo Guarnieri do IEB é formada por AlineNogueira Marques, Caio Bendazzoli, Érica Beatriz Manfredini,Judie Christie Pimenta Abrahim e Klaus Wernet.Arquivo Camargo Guarnieri: Espelho da Criação. Desegunda a sexta das 9 às 17 horas. Instituto de EstudosBrasileiros. Avenida Professor Mello Moraes, travessa 8, número140, tel. 3091-3199. Até 31/3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.