I Musici festeja 50 anos em São Paulo

Em 1952, estimulados por seu professor Remy Príncipe, 12 estudantes da Accademia di Santa Cecília criaram uma orquestra destinada a divulgar o repertório barroco. Cinqüenta anos depois, I Musici estão em São Paulo, comemorando essa fundação com um concerto, hoje, amanhã e quarta-feira, no Teatro Alfa, interpretando peças de Vivaldi, Corelli, Giordani e Rossini. I Musici inovaram, para a época, trabalhando sem regente. Estavam, na verdade, sob a orientação do primeiro violinista: a princípio Felix Ayo, até 1967; em seguida, Roberto Michelucci, Salvatore Accardo, Pina Carmirelli e Federico Agostini. Hoje, a spalla é Mariana Sirbu. A primeira apresentação pública do I Musici, em 30 de março de 1952, despertou interesse do público e da crítica. Já entrou para o domínio da história a frase de Arturo Toscanini que, após ouvir um ensaio do novo grupo, em Roma, cumprimentou os jovens dizendo: "Bravi! Bravissimi! A música nunca morre." Hoje, são numerosos, inclusive na Itália, os conjuntos que se dedicam à execução de música barroca. Mas, passado meio século, os pioneiros do I Musici, a quem se deve importante contribuição no campo da pesquisa sobre as praxes musicais dos séculos 17 e 18, ainda continuam encantando com a exuberância de seus espetáculos. É muito ampla a discografia dessa orquestra, com a qual colaborou uma série impressionante de famosos instrumentistas: Severino Gazzelloni, Frans Bruggen, Aurèle Nicolet, Maxence Larrieux, Heinz Holliger, Maurice André, Bernard Soustrot e outros. Só das Quatro Estações de Vivaldi, que eles ajudaram a revelar, I Musici fizeram seis gravações, entre 1955 e 1995. Com isso, ganhou prêmios importantes, entre eles o da Académie Charles Cros. O I Musici utiliza preciosos instrumentos originais: por exemplo, o Stradivarius (1702) da spalla Mariana Sirbu. Essa reunião de preciosos instrumentos antigos é também responsável pela autenticidade e beleza do som por eles produzido. Vivaldi estará presente em todos os programas. Obras de Arcângelo Corelli e Tommaso Giordani também fazem parte do repertório.I Musici- De segunda a quarta, às 21 horas. De R$ 45,00 a R$ 150,00. Teatro Alfa. Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, tel. 5693-4000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.