Hospitais farão plantão durante Rock in Rio

Cinco hospitais municipais - Miguel Couto, Souza Aguiar, Salgado Filho, Lourenço Jorge e Cardoso Fontes - estarão com suas equipes completas para o atendimento de acidentados durante o Rock in Rio, que começa na próxima sexta-feira. Haverá também um hospital de campanha montado pelo Grupamento de Socorro de Emergência (GSE) a 80 metros do Riocentro, que contará com seis médicos e uma equipe de enfermagem. Para evitar problemas semelhantes aos que ocorreram na noite de Réveillon, a Secretaria Municipal de Saúde vem organizando reuniões com todos os envolvidos no esquema de atendimento de saúde no festival do rock.Além dos cinco hospitais municipais com suas equipes completas, outros ficarão de retarguarda: Andaraí, Piedade, Ipanema, Lagoa e Barata Ribeiro. Segundo o secretário municipal de Saúde, Sergio Arouca, um protocolo será assinado, amanhã a fim de que fique claramente estabelecida a responsabilidade de cada um dos envolvidos na prestação de serviços de saúde durante o festival. "Estamos fechando um processo de entendimento que durou toda a semana, para que sejam estabelecidos métodos e procedimentos. Estamos fazendo um pacto de responsabilidade", explicou o secretário.Contratada pela coordenação do festival para prestar atendimento médico ao público e aos artistas, o grupo Unimed vai montar dentro do espaço onde acontecerá o festival, em Jacarepaguá, um hospital e três postos médicos. Ao todo, serão 250 profissionais envolvidos no esquema - 60 médicos, 160 enfermeiros e o restante ficará no apoio. Serão seis UTIs móveis dentro da Cidade do Rock e uma no Riocentro e mais duas UTIs aéreas.O GSE fará na quinta-feira um treinamento simulado com o Corpo de Bombeiros. Segundo o coordenador geral médico do grupamento, tenente coronel Rômulo Capello Teixeira, estarão envolvidos cerca de 400 homens, não só com a área médica como na parte de salvamento e de prevenção. "Em caso de uma situação crítica em que ocorra um grande desastre, a coordenação dos atendimentos ficará a cargo da secretaria estadula de defesa civil, a qual nós pertencemos", esclareceu Teixeira.Os grupamentos marítimos da Barra da Tijuca e do Posto 6 Copacabana, também foram acionados para dar um reforço. Dez ambulâncias UTIs, e dois helicópteros estarão a disposição para qualquer emergência.Segundo Teixeira, já foram estabelecidos, com os órgãos de trânsito, caminhos de saída para as ambulâncias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.