Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

Homem ameaçou Taylor Swift e sua família de morte por meses nos EUA

Investigadores encontraram novas mensagens e decidiram apresentar novas denúncias contra o homem, por assédio e violação repetida da ordem de restrição

EFE

19 Janeiro 2018 | 14h01

LOS ANGELES - Um perseguidor de Taylor Swift supostamente ameaçou a cantora de morte e também sua família, segundo o site especializado em notícias de famosos, TMZ.

"Decidi que vamos matar todos os Swift um dia porque não posso suportar o vírus de merda que sua filha propagou", disse Frank Andrew Hoover em uma das cartas que enviou a Scott Swift, pai da cantora.

Hoover enviou esta e outras mensagens entre maio de 2015 e outubro de 2016, um mês antes de ser detido no Texas por violar uma ordem de restrição que lhe impedia de se aproximar de Swift.

Os investigadores agora encontraram as mensagens, e decidiram apresentar novas denúncias contra Hoover por assédio e violação repetida da ordem de restrição.

"A malvada família de demônios: Scott, Austin, Taylor, Andrew. Sinceramente, o fim real do filho de Deus (...). Este texto não é uma piada e por isso Deus vai queimar a todos no deserto para mim", diz outra mensagem.

Taylor Swift, de 28 anos, lançou seu disco mais recente, Reputation, em 2017.

Mais conteúdo sobre:
Taylor Swift família

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.