Gary Hershorn/Pool via Reuters
Gary Hershorn/Pool via Reuters

Hit ‘Envolver' leva Anitta ao topo mundial do Spotify

Single da cantora foi lançado em novembro, mas só conquistou o gosto dos ouvintes há algumas semanas, após vídeo no TikTok

Murilo Busolin, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2022 | 05h00

O aniversário de 29 anos será no dia 30, mas a cantora Anitta ganhou na sexta, 25, o melhor presente de toda a sua carreira: o ambicionado posto de dona da música mais reproduzida no Spotify de todo o mundo.

Com o single em espanhol Envolver, Larissa de Macedo Machado se tornou a primeira artista latina a ter uma música solo no primeiro lugar geral de um dos maiores serviços de streaming, batendo nomes como Imagine Dragons, Justin Bieber e a banda britânica Glass Animals. Mas quais foram as táticas que a artista usou para conseguir mais de 6,3 milhões de reproduções na manhã da sexta-feira? Muitas.

“É resultado de muito trabalho, não pensem que foi sorte. Metade dos plays de Envolver é internacional, a viralização dessa música começou fora do Brasil. É algo que é fruto de muita dedicação, de anos e anos de persistência, de bater na trave e acreditar que vai vir o gol, que vai acontecer”, disse a carioca, em vídeo divulgado pelo Spotify Brasil. Era o resultado de uma bem-sucedida estratégia, que nasceu arriscada por envolver muita disposição e risco de perda financeira.

Afinal, o single foi lançado em novembro e não chegou ao topo das paradas nacionais, algo raro em sua carreira. Até que, há uma semana, sua coreografia viralizou no TikTok e passou a ser repetida por artistas diversos, desde Gil do Vigor até Ana Maria Braga. Foi o início da escalada que a levou ao topo.

Anitta despontou no Brasil em 2013, com Show das Poderosas, uma música pop-funk-chiclete que deve grande parte do seu impacto nacional ao videoclipe simples, mas muito bem coreografado.

Em 2015, a artista dava seus primeiros passos na construção de um network de ouro e de uma exposição global minimamente calculada. Ela participou do remix de Ginza, hit do colombiano J Balvin (um dos titãs do reggaeton), e fez com que a música ganhasse mais repercussão no País. Atenta aos ritmos latinos do momento, a cantora apresentou o colombiano Maluma aos brasileiros ao incluir sua participação em outro single de sucesso, Sim ou Não.

Em maio de 2017, ela lançou a sua primeira aposta solo em espanhol, Paradinha, e, em setembro, iniciava a divulgação do EP Checkmate, que trouxe músicas em inglês, como a bossa nova Will I See You, o funk cantado em português que parou o País, Vai Malandra, e a sua primeira amostra de sucesso internacional, Downtown, outra de suas parcerias com J. Balvin.

Consciente de que a inserção de uma artista brasileira no mercado da música latina seria a porta de entrada para o mercado mundial, Anitta emplacou uma extensa lista de participações com os principais hitmakers dos últimos anos, entre eles: Becky G, Snoop Dogg, Luis Fonsi, Ozuna, The Black Eyed Peas, Natti Natasha, Arcangel, Busta Rhymes, Lunay, Cardi B e até dividiu os vocais com a rainha do pop, Madonna, em Faz Gostoso.

Novamente, valeu a persistência de Anitta em fazer inúmeras viagens aos EUA, tornando seu nome cada vez mais conhecido no mercado estrangeiro. Até chegar à conquista desta semana, resultado da persistência dos fãs brasileiros e também mexicanos, americanos, colombianos e argentinos – e dela própria. Anitta abraça causas com determinação, como a campanha para incentivar os jovens brasileiros a tirar título de eleitor – ação apoiada pelo ator Mark Ruffalo. União que a satisfaz: “Nunca vi o País tão unido para a minha conquista, parecia a Copa”. 

Tudo o que sabemos sobre:
AnittaSpotify

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.