Herbert Vianna sofrerá nova cirurgia

O cantor e compositor Herbert Vianna, vocalista dos Paralamas do Sucesso, será submetido amanhã de manhã a uma cirurgia no punho esquerdo para a correção de uma fratura e de um pequeno desvio. O músico, que é canhoto, pode ter os movimentos do pulso prejudicados. "Estamos operando justamente para diminuir as chances de ele perder os movimentos", explicou o ortopedista Pedro Ivo de Carvalho. Herbert já está respirando sem a ajuda de aparelhos.A operação do punho será feita com anestesia local e deverá durar cerca de uma hora. "O procedimento não é complicado, vamos fixar a fratura para melhorar a função do punho", explicou Carvalho. Serão colocados dois pinos de aço na parte superior do pulso esquerdo do músico. Segundo o ortopedista, a fratura havia sido detectada desde o início do tratamento de Herbert. "Ele vinha sendo imobilizado porque tinha coisas mais importantes para serem resolvidas e a fratura era secundária", contou. "Como ele melhorou, decidimos fixá-la." A fratura do punho é a única apresentada pelo músico.Boletim médico divulgado ontem informou que o quadro neurológico de Herbert Vianna continua apresentando melhora progressiva. O músico encontra-se com 9 pontos na Escala de Glasgow - que vai de 3 a 15 e mede a profundidade do coma. Tomografia computadorizada de seu crânio mostrou que as lesões cerebrais estão em processo de absorção. "Estamos vendo com otimismo o retorno de suas funções cerebrais; ele está evoluindo de forma muito favorável", afirmou o diretor médico do hospital Copa D, João Pantoja. Segundo o médico, Herbert já segue o examinador com o olhar e, hoje, deu os primeiros indícios de vocalização. Os médicos vinham mantendo o músico por períodos cada vez maiores sem o respirador e, ontem, depois que Herbert passou a noite respirando normalmente, decidiram abolir a máquina. "A respiração dele está praticamente normal", disse Pantoja. "Ele vai continuar com a traqueostomia, por enquanto, apenas para manobras de fisioterapia respiratória." Pantoja voltou a informar que na próxima semana o músico deverá ser transferido para uma unidade de terapia semi-intensiva. "Ele permanecerá na terapia intensiva nos próximos dias essencialmente para uma monitorização mais completa de seu quadro", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.