Herbert Vianna processa empresa de ultraleves

O cantor Herbert Vianna, líder do grupo Paralamas do Sucesso, entrou na Justiça com uma ação por danos morais contra a empresa alemã W.D.Flugzeugleichtbau, fabricante do ultraleve em que se acidentou em fevereiro do ano passado. O aparelho pilotado pelo músico caiu no mar em Mangaratiba, no litoral sul fluminense. No acidente, Herbert ficou paraplégico e a mulher, Lucy, de 36 anos, morreu. Ela estava casada com o músico desde 1992 e tinha três filhos, Luca, de 8 anos, Hope, de 5, e Phoebe, de 1 ano e meio. O músico alega que a queda foi causada por um defeito de fabricação do ultraleve, que provoca uma rachadura na fuselagem do aparelho da parte traseira até o início da cabine. O advogado do cantor, Ivan Nunes Ferreira, lembra que já houve outros acidentes com o mesmo modelo no Brasil. Nos dois casos, os pilotos tiveram de realizar pousos forçados. "A empresa alemã chegou a fazer o recall do modelo. As fotos do ultraleve do Herbert mostram que a rachadura é igual a verificada em outros acidentes." A ação foi impetrada pelo cantor na quinta-feira. Ferreira informou que a empresa alemã será informada pela representante no Brasil, a Ultraleger. A expectativa é de que até meados de 2003 a ação seja julgada, em primeira instância. O aparelho no qual o músico se acidentou era um dos mais modernos do mercado, podia atingir 280 quilômetros por hora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.