Herbert Vianna pode ser processado por homicídio

O líder do Paralamas do Sucesso, o cantor Herbert Vianna, pode ser indiciado por homicídio culposo (sem intenção), cuja pena varia de um a três anos de prisão. O delegado da 165.ª DP (Mangaratiba), José Pedro Costa da Silva, investiga se o acidente com o ultraleve do cantor, em que morreu a mulher dele, Lucy Needham, de 36 anos, ocorreu por erro de Vianna.?Quem provoca a morte de outra pessoa acidentalmente ? por negligência, imprudência ou imperícia ?, é processado por homicídio culposo?, disse Costa da Silva. O delegado afirmou que levará 15 dias para reunir todos os elementos sobre o acidente, antes de decidir seindicia ou não o cantor. ?É preciso esperar para saber se ele vai sobreviver ?, afirmou.Herbert Vianna, que está em coma e respira com ajuda de aparelhos, sofreu traumatismo craniano e teve hemorragia cerebral. O acidente aéreo ocorreu por volta de 14h30 de ontem, em Mangaratiba, sul do Estado. O ultraleve, prefixo U 52-10, pilotado pelo músico, voava baixo e caiu na água a cerca de 20 metros da orla da Praia de São Brás. Ocasal foi resgatado por oito pessoas.O velejador Guilherme Ribeiro da Silva, que estava num catamarã com amigos, e um pescador, não identificado, disseram que o músico teria feito dois loopings antes de cair, o que reforça a teoria do delegado de que possa ter havido falha humana. Costa da Silva admitiu, porém, a hipótese do ultraleve de Vianna ter sido atingido por uma rajada de vento que o jogou no mar, ou ainda possibilidade de ter havido uma falha técnica. ?Só teremos certeza do que realmente aconteceu depois do laudo do Departamento de Aviação Civil?, disse. Até às 18 horas, o DAC ainda não havia se manifestado oficialmente sobre o acidente. Morte - Para o delegado, a jornalista inglesa Lucy Needham Vianna morreu em conseqüência do choque do ultraleve na água, e não de afogamento, como foi divulgado inicialmente. ?Ela e o marido estavam conscientes quando caíram no mar e o socorro foi imediato. Do contrário, ele também teria morrido afogado?, afirmou.Costa da Silva aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para saber ao certo a causa da morte da jornalista. A necropsia foi feita no IML de Angra dos Reis e o laudo deve ficar pronto em 20 dias. O corpo de Lucy chegou ao Rio às 7 horas e está no necrotério da Santa Casa de Misericórdia.A chegada dos pais da jornalista estava previstapara a noite de hoje. Eles vão decidir se o corpo será embalsamado e seguirá para Londres, ou será enterrado no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.