Herbert se emociona na volta ao palco

Animado, embora visivelmente ainda com pouco fôlego, Herbert Vianna cantou anteontem pela primeira vez para o público paulistano depois do acidente sofrido há um ano e nove meses, quando seu ultraleve caiu na praia de Mangaratiba, no Rio de Janeiro. No palco do Credicard Hall, Herbert Vianna abriu o show com o rock Calibre, carro chefe do novo álbum, Longo Caminho. "Vocês são uma maravilha. É ótimo estar aqui", gritava entre uma música e outra. Foram ao todo oito canções em um show de cerca de 40 minutos. O auge na platéia - recheada de adolescentes - foi durante o antigo sucesso Meu Erro. Cantor fala de violência - Depois de seis músicas, uma despedida não muito convincente e de um tímido pedido de bis da platéia, Herbert declarou: "É impossível resistir", e emendou ´300 Picaretas´, puxada pelo baterista João Barone. "Há 12 ou 13 anos fizemos essa música em um rasgo de entusiasmo, e hoje ela acabou ganhando importância", completou. Herbert dedicou a música ao presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. "Quem votou nele levanta a mão", perguntou para a platéia no meio da música. "Parabéns a todos nós!" Herbert Vianna voltou a cantar Calibre no encerramento do show e lamentou a situação de violência que o País atravessa. A apresentação dos Paralamas do Sucesso foi no show de aniversário da rádio Jovem Pan, no qual tocaram Capital Inicial e Titãs - que assim como Paralamas estavam em condições especiais: é o primeiro show da banda em São Paulo depois da saída do baixista, cantor e compositor Nando Reis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.