Hamilton de Holanda divide o palco com Zélia e Matheus

Saudado pelo mago Hermeto Pascoal como "o maior bandolinista do mundo", o carioca Hamilton de Holanda já abrilhantou discos e shows de Dona Ivone Lara, Djavan, Beth Carvalho, Zélia Duncan, Olívia Byington, entre outros. Zélia, que também o tem em alta cotação, agora retribui os serviços prestados participando de um dos três shows que Hamilton fará no Auditório Ibirapuera com seu quinteto. Os shows de hoje e amanhã terão participação do ator Matheus Nachtergaele, que vai interpretar canções de Cartola e Dorival Caymmi. No domingo, é a vez de Zélia cantar Valsa em Si, parceria inédita dela com Hamilton, faixa do novo CD do músico, Brasilianos, a sair pela Biscoito Fino. Além de executar composições próprias (uma delas em homenagem a Hermeto), ele interpreta clássicos de Villa-Lobos (Trenzinho Caipira) e Gilberto Gil (Procissão). Hamilton, que completou 30 anos ontem, aprendeu a dedilhar as cordas aos 6 anos de idade, quando formou dupla com o irmão violonista Fernando César. Formado na escola do choro, não se limitou a esse gênero. Hoje, com vários discos de diferentes formações e sonoridades no currículo, Hamilton é muito solicitado mundo afora. A cabo-verdiana Cesaria Evora foi uma que contou com sua atuação e o elogiou. Hamilton reflete no novo trabalho o efeito da sonoridade global que absorve, mas sem perder o sotaque brasileiro. Hamilton de Holanda Quinteto. Auditório Ibirapuera (800 lugares). Av. Pedro Álvares Cabral, s/n.º, Pq. do Ibirapuera, portão 2. De hoje a domingo, às 20h30. R$ 30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.