Reprodução
Reprodução

Há 30 anos, morria o músico Bill Haley

Cantor faleceu no 9 de fevereiro de 1981, em sua casa no Texas

Rose Saconi - O Estado de S. Paulo,

09 Fevereiro 2011 | 16h02

Há 30 anos, o rock perdia seu pioneiro. William John Clifton Haley Jr., ou Bill Haley, empolgou multidões de jovens na década de 50 e deu início à maior revolução musical e de comportamento do século XX.

 

A música Rock Around the Clock se transformou num hit e quebrou recordes de vendas de cópias em todo o mundo desde o lançamento, em 1954.

 

Bill Haley morreu de causas naturais, aos 56 anos, no dia 9 de fevereiro de 1981, em sua casa, na cidade de Harlingen, no Texas. Nos últimos seis anos de sua vida, Bill começou a escrever sua história e chegou a confidenciar a amigos que pretendia voltar à vida artística.

 

Estava rico. Deixou para a segunda mulher, a mexicana Martha Velasco, e seus cinco filhos, entre outros bens, uma cadeia de postos de gasolina, direitos de sua participação em 15 filmes e milhões de discos vendidos. Um bom patrimônio para o músico nascido em Highland Park, Michigan, que tocava guitarra aos 13 anos, em bandas country como o The Fou Aces of Western e Swing.

 

Sua carreira começou a tomar forma em 1951, em Chester, na Pensilvânia, com a banda Bill Haley's Saddlemen, um embrião dos Cometas, grupo formado em 1952.

 

Em entrevista ao Estado no início dos anos 70 Bill Haley declarou: "Começamos como um grupo de country-western. Decidimos tentar um novo estilo, usando principalmente instrumentos de corda para obter com eles o mesmo efeito dos metais e dos saxofones. Era uma coisa nova e diferente e, embora ninguém soubesse, já tocávamos rock'roll". Veja também: Arquivo: A morte de um "cometa" conhecido por Bill Haley

 

Brasil. O músico Bill Halley chegou pela primeira vez em São Paulo às 12h30 do dia 22 de abril de 1958, junto com os Cometas. Apesar da garoa fina, alguns jovens ensaiavam passos de dança na pista do aeroporto desde as primeiras horas do dia. Quando o músico finalmente desceu do avião, houve tumulto envolvendo fãs e guardas civis. Era um reflexo do comportamento juvenil da época.

 

Mesmo com 31 anos de idade, e ofuscado pelo talento de Elvis Presley, foi muito bem recebido pelos brasileiros que queriam ouvir de perto hits como Shake, Rattle and Roll e Rock Around the Clock, uma das referências musicais do gênero.

 

Voltou novamente ao Brasil em 1975, desta vez trajando impecável smoking e usando topete "pega-rapaz". Aos 48 anos, o músico já não tinha o mesmo fôlego e o público estava ligado em outras vertentes musicais.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.