Richard Shotwell/AP
Richard Shotwell/AP

Gustavo Dudamel é premiado nos EUA por seu ativismo social com a música

Maestro e violinista venezuelano será premiado com o Dorothy and Lillian Gish Prize, prêmio que inclui uma quantia em dinheiro de U$$ 250 mil

AFP

19 Outubro 2018 | 15h50

O diretor e maestro venezuelano Gustavo Dudamel receberá um prêmio de prestígio nos Estados Unidos por sua exitosa carreira e devoção à educação musical dos mais pobres.

Dudamel será premiado com o Dorothy and Lillian Gish Prize, um dos mais importantes outorgados a artistas nos Estados Unidos e que inclui uma quantia em dinheiro de 250.000 dólares.

"Me sinto muito honrado de receber o prêmio Gish", disse Dudamel, citado nesta quinta-feira em comunicado da organização do reconhecimento, que será entregue no dia 4 de dezembro em Nova York.

O Gish destacou a "excepcional profundidade, poder e entusiasmo de suas interpretações", e o reconheceu como um "ativista pela música como inspiração de mudança social".

Dudamel foi um dos principais embaixadores do sistema de orquestras venezuelano criado por José Antonio Abreu, até seu distanciamento com o governo do presidente Nicolás Maduro.

O sistema, que foi replicado em mais de 40 países, busca proporcionar a crianças de baixa renda uma ferramenta para sair da pobreza.

O venezuelano desenvolveu uma versão deste exitoso programa em Los Angeles, com a orquestra juvenil YOLA.

Dudamel se une a uma lista de artistas premiados com o Gish, que inclui a compositora Meredith Monk, os diretores de cinema Elizabeth LeCompte e Spike Lee, a dramaturga Suzan-Lori Parks, a artista plástica Maya Lin, o arquiteto Frank Gehry e o músico Bob Dylan.

Mais conteúdo sobre:
músicaGustavo Dudamel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.