Guns n´ Roses se revoltam com polícia sueca

Os integrantes da banda de rock Guns n´ Roses estão "muito irritados" com a polícia sueca, segundo a revista NME. O vocalista, Axl Rose, foi preso na última terça-feira, em Estocolmo, depois de se envolver em uma briga no hotel Berns, onde o grupo estava hospedado, mas já foi liberado. O tumulto começou quando Rose, após tocar com sua banda e seguir para uma festa na noite sueca, quis prolongar a diversão no hotel e acabou quebrando um espelho e mordendo uma perna de um guarda de segurança. Após permanecer horas detido, o astro reconheceu o erro, pagou uma multa de 50 mil coroas suecas (5.400 euros) e se dirigiu ao aeroporto de Bromma, rumo a Oslo, onde a banda se apresentou na última quarta-feira. O porta-voz da banda, Merck Mercuriadis, revelou que os músicos estão furiosos. "Nós estamos descontentes com o que aconteceu na terça em Estocolmo. Para contextualizar, estamos no meio de uma turnê que acaba no começo de agosto", desafou ele, acrescentando: "Se o contexto fosse diferente, Axl iria preferir ficar na cadeia do que assumir que o que fez foi grave ao ponto de ter de ser registrado publicamente". Mercuriadis explicou, por sua vez, que o incidente não muda em nada a opinião da banda com relação à Suécia, e que eles certamente voltarão ao país para shows no futuro. "As pessoas que assistiram ao show em Estocolmo na segunda-feira eram incríveis, e todos que conhecemos antes e depois também...O Guns´n Roses vai voltar para a Suécia e tocar para as pessoas, não para as autoridades", frisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.