Kevin Hagen|The New York Times
Kevin Hagen|The New York Times

Guitarrista israelense Yonatan Gat traz seu rock n' roll maluco para a Virada Cultural

Músico se apresenta no Palco Garageira, montado no Largo do Paissandu, nesta sexta-feira, 20, ao lado de Autoramas, Modulares e Charly Coombes

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

20 de maio de 2016 | 05h00

Yonatan Gat - guitarrista israelense sediado em Nova York - se move com facilidade das profundezas do rock n’ roll para a sublimação da música religiosa oriental, numa mistura de improviso com técnica apurada e um show explosivo quase que literalmente. Ele toca nesta sexta-feira, 20, no Palco Garageira da Virada Cultural, no Largo do Paissandu - com o baterista Gal Lazer e o baixista brasileiro Sergio Sayeg (ex-Garotas Suecas). O palco "abre" às 17h.

Nascido em Israel há 33 anos, Gat fazia parte do Monotonix, banda de Tel Aviv que ficou conhecida em todo o cenário rock n’ roll por seus shows (foram mais de mil, segundo os cálculos da banda) caóticos - desde 2011, ele embarcou numa carreira solo, que já tem dois discos de estúdio (Iberian Passage, 2014 e Director, 2015 - o EP mais recente, Physical Copy, foi produzido por Steve Albini).

Tentar definir o som do agora trio (que toca junto há cerca de dois anos) vai contra o próprio principio da banda. “A ideia com a nossa música é encontrar quem você realmente é, e o único jeito de fazer isso é viajando, seja pelo mundo, seja com as próprias canções”, diz Gat ao Estado. É disso que ele vai atrás: embora o rock (sujo, rápido, barulhento) seja a cama elástica que projeta o som, os saltos vão bem longe: entre um improviso e o instinto, o som vai do afrobeat ao funk, da canção regional de Israel à psicodelia dos Mutantes.

“Quando tinha 15 anos, descobri Os Mutantes, e eu nunca tinha ouvido nada parecido, foi algo que me inspirou muito e ainda é algo no qual eu penso”, relata. “Eles cantam em várias línguas e combinam vários gêneros, isso ficou marcado de um jeito profundo na minha canção.”

A impressionante habilidade de Yonatan com a guitarra deriva um pouco do fato de que ele começou sua carreira musical como pianista, e depois foi baixista: no Monotonix, não havia baixo, então ele migrou para a guitarra. “Comecei a tocar riffs de baixo e guitarra ao mesmo tempo, acho que isso ajudou no meu estilo atual”, afirma.

Embora hoje morando em Nova York, Gat diz se considerar um artista de música israelense. “Minha música é muito mais ‘israeli’ do que muito do que é feito em Israel hoje em dia”, compara, citando as influências que chegam forte ao país. “Nós tentamos nos conectar com a música daquela região”, diz.

Yonatan encontrou o brasileiro Sergio quando este ainda tocava no Garotas Suecas (banda nacional que também é conhecida pelas explorações sonoras). “As coisas entre nós funcionaram em vários níveis de ressonância, ficou uma coisa bem compatível”, diz Sergio. O baterista, Gal, também é de Israel, mas se uniu à banda só em Nova York.

Os adjetivos usados pela imprensa estrangeira para qualificar o som e os shows do trio são engraçados: “essa é uma festa mundial, respeitosa à tradição mas sem medo de jogar tudo no liquidificador e mandar pra dentro” (Pitchfork); “eles estavam tocando para eles mesmos e eles estavam tocandos para você, mas eles não estavam tocando em nenhuma definição estática de um show” (The New York Times); “seitas foram formadas por menos” (SPIN).

O trio de Yonatan Gat toca nesta sexta-feira, 20, encerrando o Palco Garageira da Virada Cultural, dedicado totalmente ao rock. Também tocam lá o Autoramas (lançando o novo disco O Futuro dos Autoramas), o Modulares, e Charly Coombes - irmão mais novo da família do Supergrass, ícone do rock alternativo dos anos 1990 na Inglaterra. Gat também toca na Casa do Povo (R. Três Rios, 252, Bom Retiro, SP) no sábado, 21, às 19h30.

SERVIÇO

Palco Garageira – Virada Cultural

Largo do Paissandu, República, São Paulo. Sexta-feira, 20 de maio, a partir das 17h. Gratuito.

Programação

17h: Discotecagem

18h: Autoramas

20h: Charly Coombes

21h30: Modulares

22h50: Yonatan Gat

0h00: Encerramento

Yonatan Gat na Casa do Povo

Rua Três Rios, 252, Bom Retiro, SP. 21 de maio. 19h30. R$20 (inteira), R$10 (meia-entrada) e R$8 para moradores do Bom Retiro (é necessário levar documento com foto e comprovante de residência). Pagamento somente em dinheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.