Guitarrista do The Police toca hoje com Roberto Menescal

Com uma longa folha corrida de colaborações com músicos brasileiros, o guitarrista britânico Andy Summers, que integrou uma das mais cultuadas bandas de rock da história, o Police, apresenta-se nesta quinta-feira ao lado de Roberto Menescal, pioneiro da bossa nova. "Infelizmente, o tempo passou para a bossa nova, e as novas gerações perderam o interesse. Mas é grande música. As harmonias são bonitas, como as do jazz. E é muito mais sofisticada do que o rock, além de muito sexy", disse Summers na quarta-feira, após desembarcar em São Paulo. O guitarrista, que já gravou dois discos tocando violão com o brasileiro Victor Biglione (Strings of Desire, em 1998, e Splendid Brazil, em 2005), diz que a bossa entrou em sua vida aos 16 anos. "Vi o filme Orfeu Negro, e a música tomou conta da minha mente, uma experiência profunda." Ele conta que conheceu Menescal no carnaval carioca, em fevereiro. E então resolveu que iria fazer "algo diferente" do que já fizera com Biglione, embora ainda não saiba ao certo o quê. "Vamos descobrir amanhã", afirmou. "Vou tocar algumas canções do Police, ele vai tocar as suas e depois tocamos juntos." Andy Summers, que nasceu Andrew Somers em Blackpool, Inglaterra, em 31 de dezembro de 1942, vai completar 64 anos no final do ano. Celebrará na Jamaica com os filhos, conta. Quanto à velha banda, o Police, ele não parece ter saudades. Nos últimos 22 anos, só se reuniram uma vez: tocaram na festa do Hall da Fama do Rock no Waldorf Astoria, em Nova York, em 2003. "Foi legal, um bom fim de semana. Mas aquela cerimônia é só show biz. Estou mais interessado em cuidar dos filhos." Andy Summers e Roberto Menescal. Teatro Fecap (400 lug.). Avenida Liberdade, 532, 0800-551902 e 3272-2277. 5.ª a sáb., 21 h; dom., 19 h. R$ 60

Agencia Estado,

23 Novembro 2006 | 11h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.