Grupo francês apresenta músicas do século 18

O grupo francês Ensemble XVIII-21 Musique des Lumières irá apresentar-se no Brasil de 25 a 30 de julho, trazendo no repertório músicas de compositores latino-americanos do século 18. Serão quatro espetáculos em três cidades - Riode Janeiro, São Paulo e Juiz de Fora. As apresentações são resultado do acordocultural Caminhos do Barroco, entre Brasil e França, que pretende resgatar aprodução musical brasileira do período colonial e divulgá-la na França.O Ensemble XVIII-21 Musique des Lumières é conhecido por seu trabalho de pesquisa da música colonial americana. Esta é a sua principal especialidade, mas não a única. Em 1997, por exemplo, o grupo foi a Pequim interpretarmúsicas chinesas da época das missões jesuíticas, que acabaram gravadas em dois discos. No mesmo ano, apresentou na França uma releitura da versão de câmara de "Castor et Pollux", de Rameau. Tudo antigo, mas com cara moderna.Interpretações inovadoras, aliás, são o forte desse grupo, que neste ano já apresentou-se em Israel, Bolívia e Indonésia. Seus integrantes (Gemma Coma-Alabert, mezzosoprano; Alain Thaï, contratenor; Jean Delescluse, tenor;Jean-Baptiste Dumora, barítono; Gilone Gaubert-Jacques e Judith Depoutot,violões; Pierre-Yves Madeufe e Pascale Mesnier, coro; e Philippe Ramin,cravo) são incentivados pelo maestro Jean-Christóphe frisch, também organistado conjunto, a improvisar. O resultado é surpreendente.No Brasil, as apresentações acontecerão em três igrejas: do Rosário, em Juiz de Fora; do Outeiro da Glória, no Rio de Janeiro; e da Venerável OrdemTerceira de São Francisco, em São Paulo. Na capital paulista haverá ainda um espetáculo extra, na Sala Azul do Itaú Cultural. A entidade é responsável pelo acordo com instituições culturais francesas (Centro Internacional dos Caminhosdo Barroco de Saint-Ulrich e Edições Discográficas K617) que prevê atividades como a vinda do grupo francês em ambos os países até 2001.Com o apoio do Ministério da Cultura do Brasil e do Ministério das Relações Exteriores da França, as duas nações promoverão o intercâmbio entremusicólogos, historiadores e intérpretes, a formação de jovens cantores solistas e músicos para a interpretação das obras e lançamentos de livros e CDs relacionados ao barroco. Um dos frutos do projeto é a coleção Caminhos doBarroco, composta por três CDs: Missa Pastoril, Cantatas Ulisses e Triunfo da América e Músicas da Descoberta. Para o ano que vem, está programado o lançamento de um livro sobre a música colonial brasileira, sobcoordenação de Alain Pacquier.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.